Economia

Bolsas de NY fecham em alta, com bancos e setor de energia em destaque

Da Redação ·

As bolsas de Nova York reverteram as perdas do início do pregão e fecharam com ganhos robustos, com o setor de energia em destaque e após resultados corporativos de grandes bancos americanos. No entanto, o avanço da pandemia de covid-19 nos Estados Unidos, que levou a Califórnia a impor novas restrições ontem, continua monitorado, assim como as tensões entre Washington e Pequim.

continua após publicidade

O índice Dow Jones avançou 2,13%, a 26.642,59 pontos, o S&P 500 subiu 1,34%, a 3.197,52 pontos, e o Nasdaq registrou alta de 0,94%, a 10.488,58 pontos.

"Os participantes do mercado avaliam o significado de a economia provavelmente se recuperar no segundo semestre do ano contra o impacto de restrições adicionais em alguns estados devido ao recente aumento nos casos da covid-19", escreveram analistas da LPL Financial no começo da tarde, quando o mercado acionário americano ainda estava sem direção única.

continua após publicidade

No meio da tarde, no entanto, as bolsas se firmaram em alta, com o setor de energia puxando os ganhos no S&P 500 (+3,61%). "As ações já estão precificando uma recuperação econômica estável além de 2020", afirmam os profissionais da LPL Financial. Para eles, no entanto, esse otimismo significa que há potencial limitado para grandes ganhos em relação ao nível atual.

O mercado acompanhou, também, o início da temporada de balanços nos EUA. Entre as empresas que divulgaram resultados corporativos hoje, JPMorgan subiu 0,57%, Wells Fargo cedeu 4,57%, Citigroup caiu 3,93% e Delta Airlines registrou baixa de 2,65%.

Estiveram no radar, as tensões entre Washington e Pequim e o avanço da covid-19 em solo americano.