Economia

Bolsas de NY fecham em alta, com balanços, inflação e Fed; aéreas disparam

Da Redação ·

As bolsas de Nova York fecharam em alta nesta quarta-feira, em sessão na qual investidores estiveram focados na divulgação de balanços de empresas americanas, com a quarta-feira marcando o começo da temporada com a divulgação das principais companhias. Aéreas tiveram fortes altas, enquanto JP Morgan recuou. Além disso, inflação e a postura do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) também foram avaliadas.

continua após publicidade

O índice Dow Jones fechou em alta de 1,01%, em 34.564,59 pontos, o S&P 500 avançou 1,12%, a 4.446,59 pontos, e o Nasdaq subiu 2,03%, a 13.643,59 pontos.

A temporada de balanços chegou e, até agora, "a conclusão é que as perspectivas de curto prazo para a economia são muito boas e que o consumidor está lidando com aumentos generalizados de preços", aponta Edward Moya, analista da Oanda. As ações estão se recuperando, já que o sell-off dos Treasuries parece ter acabado por enquanto, avalia.

continua após publicidade

As expectativas de aumento de juros pelo Fed serão testadas nos próximos meses e muitos investidores estão preocupados que os riscos geopolíticos e de inflação os forcem a ser menos agressivos com o aperto monetário ainda este ano, afirma Moya. Hoje, o dirigente do Fed Christopher Waller defendeu uma alta de juros de 50 pontos-base, mas indicou que a autoridade não quer causar um choque nos mercados e avaliou que a normalização monetária pode ocorrer sem causar uma recessão.

Entre os balanços, os resultados da Delta Airlines impressionaram, com uma perda menor do que o esperado e uma forte batida de receita, afirma Moya, que aponta que a empresa em março teve pela primeira vez receitas mensais melhores do que antes da pandemia. A aérea divulgou uma forte demanda do consumidor que está aceitando tarifas mais altas e ajudando-os a compensar o aumento com os preços dos combustíveis, indica o analista. Neste cenário, a companhia avançou 6,21%, e deu impulso às altas de American Airlines (+10,62%) e United Airlines (+5,64%).

Já para o JPMorgan, a avaliação de Moya é de que o banco está otimista com a economia no curto prazo, mas desafios geopolíticos e econômicos significativos estão chegando, enquanto as provisões para perdas de crédito aumentaram. As ações da empresa recuaram 3,22%. Já a BlackRock caiu 0,29%, com o balanço da companhia apresentando receita dentro da expectativa.