Economia

Bolsas de NY fecham em alta, após forte queda inicial com Ucrânia ser revertida

Da Redação ·

Os mercados acionários de Nova York tiveram uma jornada de recuperação, nesta quinta-feira, 24. Após um início de dia com fortes baixas, diante da fuga do risco por causa da invasão da Ucrânia pela Rússia, as ações se recuperaram à tarde, em movimento puxado pelo Nasdaq, mas com os três índices em território positivo.

continua após publicidade

O Dow Jones fechou em alta de 0,28%, em 33.223,83 pontos, o S&P 500 avançou 1,50%, a 4.288,70 pontos, e o Nasdaq subiu 3,34%, a 13.473,59 pontos.

No início do dia, todos os setores do S&P 500 apresentavam baixas, puxadas pelo setor financeiro e com o Nasdaq chegando a entrar em "bear market", caracterizado por queda de ao menos 20% ante o pico mais recente. À tarde, porém, houve melhora no quadro, com investidores atraídos pelos preços mais baixos dos papéis, mesmo após o presidente americano, Joe Biden, anunciar mais sanções contra a Rússia, tendo como foco bancos e as exportações ao país.

continua após publicidade

Ao final do pregão, o sinal negativo entre os setores era minoritário, com baixas em energia e no financeiro, por exemplo, com Citigroup em queda de 4,03%, JPMorgan em baixa de 2,78% e Bank of America, de 2,64%. Entre as petroleiras, Chevron caiu 0,52% e ExxonMobil teve baixa de 1,26%, mesmo em jornada de ganhos para o petróleo.

Vários outros setores, porém, reagiram nas horas finais do pregão, em movimento liderado por tecnologia e serviços de comunicação. Apple registrou alta de 1,67%, Microsoft subiu 5,11%, Alphabet ganhou 4,00% e Facebook, 4,61%. Entre outros papéis importantes, Boeing subiu 1,02%, após chegar a exibir queda considerável mais cedo.