Economia

Bolsas da Europa fecham sem sinal único no dia, mas avançam na semana

Da Redação ·

Os mercados acionários da Europa não tiveram sinal único, nesta sexta-feira. O quadro foi de volatilidade, com as bolsas alternando perdas e ganhos, em dia de agenda local modesta, mas expectativa pelo payroll (relatório de emprego) dos Estados Unidos, que mostrou geração de vagas em setembro abaixo do esperado por analistas.

continua após publicidade

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em baixa de 0,28%, em 457,29 pontos. Na comparação semanal, ele subiu 0,97%.

As praças europeias abriram com ganhos, estendendo o avanço do dia anterior. Mais adiante, porém, inverteram o sinal. No fim do pregão, não tinham sinal único.

continua após publicidade

O Morgan Stanley comenta em relatório que, nos próximos dias, dados de produção industrial da zona do euro e do instituto Zew na Alemanha podem confirmar a persistência de gargalos na cadeia produtiva, o que levou o banco a já ter cortado projeção para o crescimento da região da moeda comum no terceiro trimestre, de 2,3% a 2,0% ante o trimestre anterior.

Na agenda europeia desta sexta, o Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) publicou relatório sobre estabilidade financeira. No documento, o banco central diz que há evidências de aumento na tomada de risco em alguns mercados financeiros, enquanto continua a haver vulnerabilidade no setor não bancário.

O BoE destacou também aumento nas vulnerabilidades globais de dívida, durante a pandemia da covid-19, e notou que uma maior alavancagem e maior tomada de risco no exterior poderiam aumentar diretamente o risco de perdas para instituições locais. O banco central menciona no documento algumas vulnerabilidades globais, entre elas o caso da incorporadora chinesa Evergrande, que tem dificuldades para cumprir suas obrigações financeiras.

continua após publicidade

Na Bolsa de Londres, o índice FTSE 100 fechou em alta de 0,25%, em 7.095,55 pontos. Na comparação semanal, ele avançou 0,97%. Lloyds teve ganho de 0,77% nesta sexta e BP, de 2,54%.

Em Frankfurt, o índice DAX recuou 0,29%, para 15.206,13 pontos, mas ficou com alta semanal de 0,33%. Deutsche Bank subiu 0,42%, mas E.ON caiu 1,98%.

Na Bolsa de Paris, o índice CAC 40 registrou queda de 0,61%, a 6.559,99 pontos, terminando na mínima do dia. Na comparação semanal, ele subiu 0,65%.

continua após publicidade

O índice FTSE MIB, da Bolsa de Milão, avançou 0,23%, a 26.051,01 pontos, com alta de 1,70% na semana. Intesa Sanpaolo subiu 0,30% e Telecom Italia, 0,76%.

Em Madri, o índice Ibex 35 registrou queda de 0,09%, a 8.955,00 pontos, passando ao território negativo no ajuste final, embora também tenha oscilado entre perdas e ganhos ao longo do dia. Na semana, o índice subiu 1,77%. Entre as mais negociadas na praça espanhola nesta sexta, Santander subiu 0,56% e Nyesa Valores avançou 7,81%, mas DIA recuou 3,59%.

Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI 20 fechou em baixa de 0,29%, em 5.514,79 pontos, com alta semanal de 0,69%.