MAIS LIDAS
VER TODOS

Economia

Bolsas da Europa fecham sem sinal único, com Paris em baixa após resultado eleitoral

Os mercados acionários europeus chegaram a mostrar quadro em grande medida positivo nesta segunda-feira, 8, sem sustentar o impulso em toda a jornada. Paris subiu em parte do pregão, porém não manteve o fôlego e inverteu o sinal, em meio a avaliações sobr

Gabriel Bueno da Costa (via Agência Estado)

·
Escrito por Gabriel Bueno da Costa (via Agência Estado)
Publicado em 08.07.2024, 13:10:00 Editado em 08.07.2024, 13:15:58
Imagen google News
Siga o TNOnline no Google News
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.
Continua após publicidade

Os mercados acionários europeus chegaram a mostrar quadro em grande medida positivo nesta segunda-feira, 8, sem sustentar o impulso em toda a jornada. Paris subiu em parte do pregão, porém não manteve o fôlego e inverteu o sinal, em meio a avaliações sobre o quadro político na França depois do segundo turno eleitoral da disputa pelo Legislativo do país, com a esquerda à frente, em dia de agenda de resto modesta.

continua após publicidade

A esquerda mostrou mais força do que sugeriam as pesquisas e ficou à frente, freando a ascensão da extrema-direita. Houve uma união de forças à esquerda e de centristas contra candidatos da extrema-direita, que resultará em quadro dividido no Congresso francês, com a Nova Frente Popular, aliança de esquerda, levando 182 cadeiras; a aliança centrista Juntos, do presidente Emmanuel Macron com 168; e o Reagrupamento Nacional, de extrema-direita, com 143, segundo dados do Ministério do Interior.

Especialistas preveem complicações no quadro político, mas houve algum alívio com a derrota da extrema-direita. Macron rejeitou pedido de renúncia do premiê Gabriel Attal e pediu que ele siga no cargo por enquanto "para garantir a estabilidade do país".

continua após publicidade

Na bolsa parisiense, o sinal chegou a ser negativo logo na abertura, depois os ganhos se firmaram. Mais adiante, o quadro voltou a ser de baixa. O Commerzbank previa dificuldades na formação de governo e que uma liderança de esquerda conseguisse implementar ao menos algumas de suas promessas, com perspectiva de alta no déficit público já elevado. Já o Rabobank dizia que o ambiente de negócios poderia ser afetado pela possibilidade de que "a extrema-esquerda esteja dentro" do governo, ante propostas do grupo mais à esquerda como cortar a idade de aposentadoria, elevar o salário mínimo, controlar preços e gastar mais com política industrial e transição verde, o que segundo este banco implicaria gastos adicionais de até 5% do Produto Interno Bruto (PIB) francês.

A Bolsa de Londres fechou em queda de 0,13%, em 8.193,49 pontos, a de Frankfurt subiu 0,07%, a 18.488,68 pontos. Paris registrou baixa de 0,63%, em 7.627,45 pontos. Milão avançou 0,17%, a 34.046,54 pontos, e Madri teve alta de 0,09%, a 11.032,90 pontos. Lisboa teve queda de 0,34%, a 6.655,83 pontos. Na capital portuguesa, Galp recuou 1,04%, após a empresa petrolífera divulgar queda de 1% na sua produção no segundo trimestre, na comparação com os três meses anteriores. As cotações são preliminares.

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Icone FaceBook
Icone Whattsapp
Icone Linkedin
Icone Twitter

Mais matérias de Economia

    Deixe seu comentário sobre: "Bolsas da Europa fecham sem sinal único, com Paris em baixa após resultado eleitoral"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.
    Compartilhe! x

    Inscreva-se na nossa newsletter

    Notícia em primeira mão no início do dia, inscreva-se agora!