Economia

Bolsas da Europa fecham forte em alta, impulsionadas por dados e balanços

Carlos Dias, especial para o Estadão/Broadcast (via Agência Estado) ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

As bolsas da Europa fecharam na grande maioria em alta nesta sexta-feira, robusta em alguns casos, com os investidores animados com dados positivos sobre a economia da zona do euro e dos Estados Unidos, além dos resultados trimestrais de grandes empresas da região.

continua após publicidade

O PIB do segundo trimestre da zona do euro cresceu 0,7% ante o trimestre anterior, mais que o esperado, o que sugere, segundo a Oxford Economics, atividade de serviços mais forte. "Por outro lado, provavelmente veremos uma desaceleração mais cedo, começando no terceiro trimestre e aumentando ao longo do ano. Enquanto isso, as perspectivas europeias continuam a ser dominadas pelos acontecimentos nos mercados de energia", diz a consultoria inglesa, que lembra o resultado adverso do índice de preços ao consumidor (CPI) da zona do euro, com novo recorde de 8,9% em julho, superando as expectativas dos analistas.

Animaram ainda os investidores europeus as notícias do bom desempenho da economia americana, depois que a Universidade de Michigan informou avanço no índice de sentimento ao consumidor e queda nas expectativas de inflação dos Estados Unidos em julho.

continua após publicidade

Em Londres, o índice FTSE 100 das principais ações negociadas terminou com alta 1,06% aos 7.423,43 pontos. Destaque para as ações da Astrazeneca, que divulgou um prejuízo de US$ 372 milhões no segundo trimestre, o que levou a uma queda de 0,24% de suas ações.

Na França, o PIB teve uma alta de 0,5% no segundo trimestre em relação ao mesmo período anterior superando as expectativas (+0,2%). O índice CAC 40, de Paris, subiu 1,72% aos 6.448,50 pontos. Destaques para os balanços da Air France-KLM, cujos lucros e receitas superaram as expectativas no segundo trimestre elevando o preço da ação em 4,39%. No mesmo caminho com resultados positivos de lucro e receita, as ações do BNP Paribas subiram 2,91%. Já a montadora Renault, que registrou prejuízo e queda na receita no trimestre, mas com projeções melhores, teve as ações com alta de 5,10%. As ações da Vivendi, em Paris, caíram, 7,22% após a empresa indicar possível venda da editora.

Na Alemanha, a primeira estimativa do PIB trimestral ficou estável (previsão de alta de 0,1%). Em Frankfurt, o índice DAX fechou em alta de 1,52% aos 13.484,05 pontos.

continua após publicidade

Já na Itália, a primeira leitura do PIB no segundo trimestre mostrou uma alta de 1%, bem superior à previsão de +0,1%. Na Bolsa de Milão, o índice FTSE MIB subiu 2,16% para 22.405,48 pontos.

O índice Ibex 35, da Bolsa de Madri subiu 0,88% aos 8.156,20 pontos. Em Portugal o PSI 20, na contramão, cedeu 0,61% para 6.123,23 pontos.