Economia

Bolsas da Europa fecham em queda, puxadas por generalizada aversão ao risco em NY

Da Redação ·

As bolsas da Europa fecharam em queda nesta sexta-feira, 4, influenciadas pelas fortes perdas registradas nos mercados acionários de Nova York, em meio ao generalizado movimento de vendas de ações do setor de tecnologia. O índice pan-europeu Stoxx 600 encerrou em baixa de 1,13%, a 361,93 pontos, com recuo semanal de 1,86%.

continua após publicidade

Pela manhã, investidores ainda tentaram impor tom positivo para as principais praças no continente, sobretudo após a notícia de que o CaixaBank e o Bankia planejam uma fusão que pode dar origem ao terceiro maior banco da Espanha.

O anúncio ajudou a elevar as ações do setor bancário em toda a região e ajudou a Bolsa de Madri a ter a menor das perdas entre as principais, com Ibex 35 fechando com desvalorização de 0,23%, a 6.989,70 pontos.

continua após publicidade

O forte relatório de emprego dos Estados Unidos, conhecido como Payroll, também contribuiu para o otimismo da primeira etapa do pregão. O Departamento do Trabalho informou que a economia americana criou 1,371 milhão de empregos em agosto, em linha com a mediana das expectativas de analistas consultados pelo Projeções Broadcast. O resultado derrubou a taxa de desemprego a 8,4%.

Apesar disso, os negócios não resistiram a intensa liquidação dos papéis de grandes techs em Wall Street.

Com isso, o FTSE 100, de Londres, caiu 0,88%, a 5.799,08 pontos, enquanto o DAX, de Frankfurt, baixou 1,65%, a 12.842,66 pontos.

continua após publicidade

Em Paris, o CAC 40, de Paris, cedeu 0,89%, a 4.965,07 pontos.

Em Milão, o FTSE MIB recuou 0,82%, a 19.391,25 pontos.

Em Lisboa, o PSI 20 teve queda de 1,75%, a 4.248,32 pontos.