MAIS LIDAS
VER TODOS

Economia

Bolsas da Europa fecham em queda de mais de 1%, com aversão a risco após rebaixamento dos EUA

As bolsas europeias fecharam em queda de mais de 1% nesta quarta-feira, 2, depois dos investidores europeus perderem o apetite por risco com o rebaixamento da nota de crédito dos EUA pela Fitch no fim da tarde de terça-feira.Em Londres, o FTSE 100, recuou

Gabriel Tassi lara (via Agência Estado)

·
Escrito por Gabriel Tassi lara (via Agência Estado)
Publicado em 02.08.2023, 13:17:00 Editado em 02.08.2023, 13:22:29
Imagen google News
Siga o TNOnline no Google News
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.
Continua após publicidade

As bolsas europeias fecharam em queda de mais de 1% nesta quarta-feira, 2, depois dos investidores europeus perderem o apetite por risco com o rebaixamento da nota de crédito dos EUA pela Fitch no fim da tarde de terça-feira.

continua após publicidade

Em Londres, o FTSE 100, recuou 1,36% a 7.561,63 pontos, o índice DAX, em Frankfurt, também fechou em queda de 1,36%, a 16.020,02 pontos. O CAC 40, em Paris, caiu 1,26%, a 7.312,84 pontos, e o FTSE MIB, em Milão, também teve perdas, de 1,30%, a 28.974,54 pontos. Em Madri, o índice Ibex 35 recuou 1,92%, a 9.320,50 pontos. Na Bolsa de Lisboa, o PSI 20 teve queda de 1,67%, a 5.978,99 pontos. As cotações são preliminares.

A Fitch diminuiu o rating dos EUA, de AAA para AA+, com a previsão de que a situação fiscal da maior economia do mundo vai piorar. De acordo com a Capital Economics, embora a decisão não seja uma completa surpresa devido ao estresse recente com o teto da dívida americana, é "um pouco estranho" diminuir a classificação do país agora que a economia parece pronta para "realizar o truque aparentemente impossível de trazer a inflação de volta à meta sem desencadear uma recessão".

continua após publicidade

O baque do rating se juntou aos recentes dados negativos do setor industrial da zona do euro e da China divulgados na terça, que mostraram uma demanda industrial menos aquecida. Além disso, o mercado também operou em cautela com os novos dados que serão divulgados na quinta-feira e ditarão o ritmo da economia do continente.

Na quinta-feira, o Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) definirá a nova taxa de juros para o Reino Unido, e embora uma alta de 25 pontos-base seja a mais provável, analistas não descartam um possível aumento de 50 pontos-base. Também na quinta, será divulgado o dado de inflação ao produtor da zona do euro e o índice de gerentes de compras (PMI) de serviços.

O sub-índice de gás e petróleo do índice pan-europeu Stoxx 600 acumulou perdas de 1,78% nesta sessão, com a expectativa de queda no consumo de petróleo no mercado chinês e após os estoques dos EUA caírem além do esperado. As ações da Shell, principal componente do sub-índice, caíram 1,66% no dia, e as da britânica BP recuaram 1,89%. Em Frankfurt, as ações da marca de moda alemã Hugo Boss caíram 1,89%, mesmo depois de aumentar projeções em balanço publicado nesta quarta. Segundo analistas do Citi, o mercado reagiu a níveis de estoque mais altos do que o esperado.

*Com informações da Dow Jones Newswires

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Icone FaceBook
Icone Whattsapp
Icone Linkedin
Icone Twitter

Mais matérias de Economia

    Deixe seu comentário sobre: "Bolsas da Europa fecham em queda de mais de 1%, com aversão a risco após rebaixamento dos EUA"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.
    Compartilhe! x

    Inscreva-se na nossa newsletter

    Notícia em primeira mão no início do dia, inscreva-se agora!