Economia

Bolsas da Europa fecham em queda, com investidores avaliando Ômicron e inflação

Da Redação ·

As bolsas da Europa fecharam em queda nesta sexta-feira, 10. O mercado continua avaliando os riscos da Ômicron no continente, ao mesmo tempo em que monitora o avanço da inflação pelo mundo. O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) dos EUA subiu no ritmo mais alto desde junho de 1982, com alta anual de 6,8% em novembro, e na Alemanha o índice avançou 5,2%, marcando o mais acelerado avanço anual da inflação alemã desde junho de 1992.

continua após publicidade

Os investidores estão cautelosos, especialmente após a notícia de que o Ômicron se espalha mais rápido do que a variante delta, diz Pierre Veyret, analista da ActivTrades.

Para Michael Hewson, da CMC Markets, o risco de restrições mais rígidas devido à Ômicron está moderando o apetite ao risco, após os ganhos iniciais do início da semana. "Há uma preocupação de que alguns governos estejam reagindo de forma exagerada, correndo o risco de piorar os problemas da cadeia de suprimentos em um momento em que suas economias estão lutando para se recuperar", analisa Hewson.

continua após publicidade

Neste contexto, o índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em baixa de 0,30%, aos 475,56 pontos, enquanto o londrino FTSE 100 recuou 0,40%, aos 7.291,78 pontos.

Em Paris, o índice CAC 40 cedeu 0,24%, aos 6.991,68 pontos.

As ações europeias caíram enquanto investidores digerem o relatório de inflação dos EUA. "O CPI dos EUA veio em linha com as expectativas, mas os preços continuam subindo, o que significa que, embora a pressão sobre o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) para aumentar as taxas não tenha aumentado muito como resultado dos dados de hoje, isso também não a diminui", diz o analista da IG Chris Beauchamp.

continua após publicidade

No Reino Unido, a produção industrial registrou queda de 0,6% em outubro ante setembro, informou nesta sexta o Escritório Nacional de Estatísticas (ONS, na sigla em inglês). O resultado contrariou a expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que previam alta de 0,1%.

O índice DAX, de Frankfurt, recuou 0,10%, aos 15.623,31 pontos.

Em Milão, o FTSE MIB encerrou o pregão com perdas de 0,36%, 26.721,98 pontos.

continua após publicidade

Investidores também estão de olho no Banco Central Europeu (BCE). Para o Brown Brothers Harriman, o BC comum está claramente lutando para chegar a um consenso para a reunião de política monetária da próxima semana.

"Achamos possível que o BCE adie sua decisão de elevar o Programa de Compras de Ativos (APP, na sigla em inglês) até 3 de fevereiro, quando mais informações estarão disponíveis sobre a economia e o impacto do Ômicron", afirmou o banco.

Nas praças ibéricas, o PSI 20 fechou em queda de 0,55% em Lisboa, aos 5.491,59 pontos, e o madrilenho Ibex 35 baixou 0,47%, aos 8.360,20 pontos.

*Com informações da Dow Jones Newswires