Economia

Bolsas da Europa fecham em baixa, com tensões geopolíticas

Da Redação ·

As bolsas europeias fecharam queda nesta segunda-feira, 21, com algumas praças em baixa de mais de 2%, em meio aos desdobramentos da crise geopolítica envolvendo a Ucrânia. O mercado de Moscou, em particular, desabou 10%, depois que o Kremlin colocou em dúvida um suposto encontro entre o presidente do país, Vladimir Putin, e o homólogo norte-americano, Joe Biden, para discutir a questão. Analistas apontam o tema como o grande destaque para os mercados, especialmente em uma sessão sem maiores sinalizações dos Estados Unidos, onde um feriado reduz a liquidez.

continua após publicidade

Neste quadro de cautela, o índice pan-europeu Stoxx 600 teve uma queda de 1,30%, a 454,81 pontos.

No domingo, a França informou que Biden e Putin, haviam concordado "em princípio" com um encontro para tratar das recentes tensões, mas o Kremlin disse nesta segunda que é "prematuro falar sobre planos específicos" para uma cúpula.

continua após publicidade

Em Donetsk, no leste ucraniano, grupos rebeldes pediram assistência militar da Rússia para enfrentar tropas de Kiev. A autoproclamada república quer que os russos reconheçam a soberania da região e também de Luhansk, o que o ministro da Defesa ucraniano, Oleksiy Reznikov, disse que poderia ser um pretexto para justificar uma ofensiva de Moscou.

"Os mercados consideram terrivelmente difícil precificar o risco geopolítico", disse o diretor de investimentos da britânica Brooks Macdonald, Edward Park, à Dow Jones Newswires. "No fim de semana, tivemos uma piora e depois uma melhora no sentimento. Parece que teremos mais uma semana de incerteza", acrescentou.

Neste cenário, bancos recuaram ao redor do continente, e estiveram entre as ações mais penalizadas.

continua após publicidade

Em Frankfurt, o Deutsche Bank caiu 1,92%, ajudando a pressionar o DAX para uma queda de 2,07%, a 14.731,12 pontos.

Em Paris, Société Générale (1,92%) e BNP Paribas (-1,39%) recuaram, em parte levando o CAC 40 a uma baixa de 2,04%, a 6.788,34 pontos.

Em Lisboa, o PSI 20 teve queda de 2,46%, 5.493,49 pontos em dia marcado pelo recuo de 2,94% da petroleira Galp, que divulgou em seu balanço trimestral resultados abaixo do esperado por analistas.

continua após publicidade

Em Londres, as perdas foram mais contidas, e o FTSE 100 fechou em queda de 0,39%, a 7.484,33 pontos.

Em Milão, o FTSE MIB baixou 1,72%, a 26.050,03 pontos.

Em Madri, o Ibex 35 teve queda de 1,18%, a 8.488,90 pontos (preliminar).

Já o Moex em Moscou tombou 10,50%, a 3.036,88 pontos.