Economia

Bolsas da Europa fecham em baixa, com chance de alta de juros nos EUA

Da Redação ·

Os mercados acionários da Europa fecharam em queda, nesta sexta-feira. Investidores reagiram à perspectiva de juros mais elevados nos Estados Unidos, o que tende a pressionar ações. Além disso, indicadores importantes da região foram publicados.

continua após publicidade

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em queda de 0,59%, em 469,57 pontos. Na comparação semanal, ele subiu 1,61%.

O fato de que o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) dos Estados Unidos veio acima do esperado e também declarações de um dirigente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), James Bullard (St. Louis), sobre um aperto monetário mais forte nos EUA, pesou sobre os mercados acionários europeus.

continua após publicidade

Além disso, dados estiveram no radar. O Produto Interno Bruto (PIB) do Reino Unido cresceu 1,0% no quarto trimestre de 2021 ante o terceiro, um pouco abaixo da previsão de alta de 1,1% dos analistas. Na Alemanha, o CPI subiu 4,9% em janeiro, na comparação anual, confirmando a prévia e desacelerando ante a alta de 5,3% de dezembro. No Reino Unido, a produção industrial cresceu 0,3% em dezembro ante novembro do ano passado, ante expectativa de alta de 0,2%.

A inflação continua em foco na Europa. A Capital Economics afirma que, no Reino Unido, ela pode continuar a ganhar fôlego como tem ocorrido nos EUA. O próximo dado de preços ao consumidor do país sai nesta quarta-feira e a consultoria acredita que o Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) elevará a taxa básica de juros de 0,50% atualmente até o pico de 2,00% neste ciclo de aperto. O ING, porém, diz que o crescimento mais fraco no Reino Unido pode fazer o BoE moderar o passo no aperto. Já na Alemanha, a Capital Economics diz que os preços de energia puxam para cima a inflação e projeta que ela deve seguir mais nos próximos meses.

A Oxford Economics, por sua vez, destaca a persistência dos preços elevados no setor de energia na zona do euro e revê para cima sua projeção. Ela acredita agora que o índice de preços ao consumidor (CPI) da zona do euro ficará em 3,9% em 2022, bem acima da previsão anterior de 2,5%. Caso se confirme, será a inflação anual mais elevada da história da zona do euro, lembra a consultoria.

continua após publicidade

Na Bolsa de Londres, o índice FTSE 100 fechou hoje em baixa de 0,15%, em 7.661,02 pontos. Na comparação semanal, ele subiu 1,92%.

Em Frankfurt, o índice DAX recuou 0,42%, a 15.425,12 pontos, com ganho de 2,16% na semana.

Na Bolsa de Paris, o índice CAC 40 caiu 1,27%, a 7.011,60 pontos, com alta de 0,87% ao longo da semana.

continua após publicidade

Em Milão, o índice FTSE MIB teve queda de 0,82%, a 26.966,10 pontos. Na semana, ele subiu 1,36%.

Na Bolsa de Madri, o índice IBEX 35 recuou 0,99%, a 8.798,10 pontos, com alta de 2,43% na semana.

Em Lisboa, o PSI 20 teve baixa de 1,43%, a 5.590,86 pontos, com baixa de 0,27% na comparação semanal.