Economia

Bolsas da Europa fecham em alta, puxadas por indicadores e pacote fiscal nos EUA

Da Redação ·

As bolsas da Europa fecharam em alta nesta segunda-feira, depois de terem recuado na última semana de fevereiro em meio à apreensão dos investidores com o aumento dos juros de títulos soberanos de longo prazo. No pregão desta segunda, prevaleceu o otimismo com indicadores macroeconômicos e a aprovação de um pacote fiscal trilionário na Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, o que deve impulsionar a recuperação da maior economia do mundo.

continua após publicidade

O índice pan-europeu Stoxx 600, que reúne as principais ações do continente, encerrou com ganho de 1,84%, a 412,44 pontos. De acordo com dados da corretora LPL Financial, foi a maior alta do índice em três meses.

"O otimismo em relação às vacinas, um tom mais calmo nos mercados de títulos e um retorno do ambicioso projeto de estímulo dos EUA aos holofotes estão ajudando a sustentar o ambiente de risco", afirma a analista de mercado financeiro Sophie Griffiths, da Oanda.

continua após publicidade

Na madrugada de sexta-feira para sábado, 27, os deputados americanos aprovaram a proposta do presidente Joe Biden de US$ 1,9 trilhão em estímulos à economia. O texto será analisado agora pelo Senado. A previsão do líder da maioria na Casa, Chuck Schumer, é enviar o projeto para sanção até 14 de março.

Além do otimismo com mais expansão fiscal, dados europeus divulgados nesta segunda também ajudaram a direcionar os investidores para ativos de risco. Na zona do euro, o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) industrial subiu de 54,8 em janeiro para 57,9 em fevereiro, segundo a IHS Markit, o que representa o ritmo de expansão mais forte em três anos.

O PMI industrial da Alemanha, por sua vez, subiu de 57,1 no primeiro mês de 2020 para 60,7 no mês passado. Já o PMI da indústria britânica avançou de 54,1 em janeiro para 55,1 em fevereiro.

continua após publicidade

Crucial para a retomada da economia, o avanço da imunização contra a covid-19 também é monitorado de perto pelos investidores. Nesta segunda-feira, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, informou que apresentará em março uma proposta de "passaporte de vacinação". O documento permitiria a retomada das viagens no bloco europeu para pessoas imunizadas contra o coronavírus.

Em Londres, o índice acionário FTSE 100 subiu 1,62%, a 6588,53 pontos.

O DAX, de Frankfurt, por sua vez, avançou 1,64%, a 14012,82 pontos. As ações do Deutsche Bank ganharam 2,56% e as da Volkswagen, 1,47%.

continua após publicidade

Na bolsa de Paris, o CAC 40 registrou alta de 1,57%, a 5792,79 pontos. Os papéis da Airbus avançaram 4,97% e os da ArcelorMittal, 3,39%.

Em Milão, o FTSE MIB teve ganho de 1,82%, a 23264,86 pontos.

O Ibex 35 subiu 1,86% em Madri, a 8378,10 pontos. Em Lisboa, o PSI 20 também registrou avanço, de 1,95%, a 4793,97 pontos, na máxima do dia.