Economia

Bolsas da Europa fecham em alta em meio à expectativa por decisão de juros do BCE

Carlos Dias, especial para o Estadão (via Agência Estado) ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

As bolsas europeias fecharam em alta nesta terça-feira, 19, com os investidores na expectativa pela decisão monetária do Banco Central Europeu (BCE) na próxima quinta-feira (21). Na data, o BCE deve decidir por um aumento histórico nas taxas de juros na zona do euro, o primeiro em 11 anos, em razão do recrudescimento da inflação ao consumidor no continente.

continua após publicidade

O índice pan-europeu Stoxx 600 subiu 1,38%, a 423,41 pontos. O londrino FTSE 100 terminou com alta de 1,01%, em 7.296,28 pontos. O alemão DAX subiu expressivos 2,69%, a 13.308,41, em Frankfurt; o parisiense CAC 40 teve alta de 1,79%, a 6.201,22 pontos; na Bolsa de Milão, o índice FTSE MIB subiu 2,49%, a 21.696,20 pontos; o índice Ibex, da Bolsa de Madri, registrou ganho de 2,03%, a 8.125,10 pontos, e o lisboeta PSI 20 fechou em alta de 0,15%, a 5.976,55 pontos.

A Eurostat - agência de estatísticas da União Europeia (UE) - confirmou que a taxa anual do índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) da zona do euro avançou em junho para o nível recorde de 8,6%, em meio aos efeitos da guerra na Ucrânia que permanece sem um acordo de paz à vista. Há ainda impactos complexos no abastecimento de gás russo para a Europa e o escoamento da já debilitada safra de grãos ucraniana.

continua após publicidade

Nesta terça-feira, a Comissão Europeia informou em comunicado que aprovou US$ 10 bilhões em um esquema de garantia de empréstimos à Itália, para apoiar empresas em setores afetados pela invasão da Rússia à Ucrânia. Além disso, a Comissão adotou um Acordo de Parceria e Coesão Política no qual a Itália receberá 42,7 bilhões de euros da UE até 2027.

Além da reunião do BCE desta semana, os investidores europeus também estão com olhar atento para a reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed), que está programada para a semana que vem. Acredita-se que o Fed elevará seus juros básicos em 75 pontos-base pela segunda vez consecutiva, aumento menor do que os 100 pontos-base cogitados na semana passada.

Investidores europeus também seguem atentos à temporada de balanços corporativos dos EUA. No segundo trimestre, grandes bancos americanos lucraram 34% menos do que em igual período do ano passado, como mostrou reportagem do Estadão/Broadcast. Ainda no noticiário corporativo, destaque para a Electricité de France (EDF), cuja ação subiu hoje 14,72% em Paris, cotada a 11,73 euros, após o governo francês revelar detalhes de uma oferta para assumir pleno controle da companhia elétrica. Com informações da Dow Jones Newswires.