Economia

Bolsas da Europa fecham em alta de olho em Ucrânia, apesar de inflação recorde

Da Redação ·

A maioria das bolsas europeias fechou em alta nesta sexta-feira, 1º, ainda monitorando as negociações de paz entre Rússia e Ucrânia. O movimento se deu apesar da divulgação do índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) em nível recorde na zona do euro. Ações de bancos e ligadas a commodities apoiaram a alta.

continua após publicidade

A Eurostat informou que a taxa anual do CPI subiu a 7,5% em março, na máxima histórica, de acordo com dados preliminares. O resultado ficou acima da previsão de analistas. Na análise da Capital Markets, o Banco Central Europeu (BCE) "não deve demorar" a elevar os juros básicos para controlar os preços. O economista-chefe da instituição, Philip Lane, disse hoje que será necessário repensar a postura da autoridade monetária em meio à inflação "muito alta" na região.

Ainda assim, o Stoxx 600 fechou com alta de 0,54%, a 458,34 pontos, nesta sessão e acumulou ganho semanal de 1,06%. O índice foi acompanhado pelo londrino FTSE 100, que subiu 0,30% hoje e 0,73% na semana, a 7.537,90 pontos. Na Bolsa de Londres, ações no setor de commodities avançaram, com Anglo American (+2,44%), Rio Tinto (+2,37%) e Glencore (+1,53%) no azul, por exemplo.

continua após publicidade

Entre outros indicadores, o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) industrial da zona do euro caiu ao menor nível em 14 meses. O mesmo dado também teve queda na Alemanha e no Reino Unido.

Em Paris, o CAC 40 subiu 0,37%, a 6.684,31 pontos, com ganho semanal de 1,99%. Em Frankfurt, o DAX teve alta de 0,22%, a 14.446,48 pontos, avançando 0,98% na semana. ArcelorMittal (+1,66%), TotalEnergies (+1,58%), Delivery Hero (+4,89%) e Deutsche Bank (+2,71%) estiveram entre as principais altas.

O desenrolar da guerra na Ucrânia continua no radar. Representantes russos e ucranianos informaram que uma nova rodada de negociações aconteceria hoje, desta vez por videoconferência, mas não fornecerem mais detalhes.

continua após publicidade

O Kremlin afirmou que não irá cortar as entregas de gás natural para países europeus agora, já que a exigência de pagamento em rublos afetará os contratos com vencimento no fim do mês em diante. Para aliviar preços no setor de energia, países-membros da Agência Internacional de Energia (AIE) decidiram liberar reservas estratégicas de petróleo. Líderes da Europa também se encontraram com o presidente chinês, Xi Jinping, hoje para tratar sobre o conflito na Ucrânia e relações bilaterais.

Dados do payroll nos Estados Unidos também foram monitorados, com geração de empregos abaixo do esperado no mês de março. Os índices europeus chegaram a reduzir ganhos, acompanhando os futuros de Nova York.

Em Milão, o FTSE MIB avançou 0,57% hoje e 2,46% na semana, a 25.163,30 pontos. Nas praças ibéricas, o PSI 20, de Lisboa, caiu 0,81%, a 5.988,12 pontos, mas teve valorização semanal de 2,38%. Em Madri, IBEX 25 teve alta de 0,69%, a 8.503,70 pontos, segundo dados preliminares - avanço semanal de 2,08%.