Economia

Bolsas da Europa fecham em alta com pacote fiscal nos EUA e acordo pós-Brexit

Da Redação ·

As bolsas da Europa fecharam o pregão desta segunda-feira em alta, impulsionadas pelo otimismo nos mercados financeiros após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinar um projeto de lei que prevê US$ 900 bilhões em estímulos à economia americana. Além disso, o mercado acionário do Velho Continente também repercutiu o acordo comercial pós-Brexit entre o Reino Unido e a União Europeia, fechado na véspera do Natal.

continua após publicidade

O índice pan-europeu Stoxx 600 encerrou o dia com ganhos de 0,65%, aos 398,55 pontos.

A Bolsa de Londres não operou nesta segunda-feira devido a um feriado nacional.

continua após publicidade

Os mercados europeus já estavam fechados quando Londres e Bruxelas anunciaram o acordo comercial no dia 24. Por isso, as bolsas reagem nesta segunda-feira ao entendimento bilateral. O Parlamento Europeu aprovou provisoriamente o pacto, por unanimidade, e voltará a analisar o texto em janeiro. O legislativo britânico, por sua vez, fará uma votação nesta quarta-feira, 28.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disse que espera "ansiosamente" pela aprovação formal do acordo do Brexit e caracterizou o pacto como "um novo ponto de partida" para a relação entre o Reino Unido e a UE. Presidente do Conselho Europeu, Charles Michel ressaltou que o acordo ainda está "sob escrutínio", mas o classificou como "justo" e "equilibrado".

Apesar do otimismo, o futuro relacionamento entre o bloco europeu e o país insular ainda gera cautela. De acordo com a BBC, o governo britânico espera um "período de turbulência" para as empresas locais.

continua após publicidade

Nos Estados Unidos, depois de meses de impasses, um novo pacote fiscal entrará em vigor. No domingo, Trump assinou o projeto que prevê US$ 900 bilhões em estímulos, restaurando benefícios de seguro-desemprego no país e evitando o chamado "shutdown" da máquina pública, já que a legislação também inclui recursos para o financiamento do governo.

Em Paris, o CAC 40 fechou em alta de 1,20%, aos 5.588,38 pontos, puxado pelos papéis de Carrefour (+3,52%) e Capgemini (+3,27%).

O índice FTSE MIB, da Bolsa de Milão, por sua vez, avançou 0,72%, a 22.288,52 pontos.

continua após publicidade

Em Frankfurt, o índice DAX subiu 1,49%, para 13.790,29 pontos. As ações do Deutsche Bank ganharam 2,75% e as da Allianz avançaram 1,42%.

Já em Madri, o Ibex 35 registrou alta de 0,54%, a 8.155,60 pontos.

E em Lisboa, o índice PSI 20 teve ganho de 1,53%, a 4.929,30 pontos.

Um dia depois de a União Europeia começar a vacinação contra a covid-19, a imprensa britânica informou que a autorização para o uso emergencial da vacina desenvolvida pela Astrazeneca em parceria com a Universidade de Oxford pode sair nos próximos dias no Reino Unido. Assim como a UE, o país já começou a vacinar sua população com o imunizante produzido pelas farmacêuticas Pfizer e BioNTech.