Economia

Bolsas da Europa fecham em alta com otimismo por vacina contra covid-19

Da Redação ·

As bolsas da Europa encerraram o pregão desta quarta-feira, 15, em alta, à exceção de Lisboa, diante do otimismo do mercado com estudos de vacinas experimentais contra o novo coronavírus desenvolvidos em diferentes partes do globo. Houve apoio ainda das bolsas americanas no azul, apoiadas pelo bom humor global e por balanços corporativos.

continua após publicidade

Nesta quarta, a ITV News relatou que a revista cientifica Lancet pode publicar na quinta-feira informações positivas sobre testes de vacina contra a covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford em associação com a AstraZeneca.

Se confirmada a eficácia, a empresa pode iniciar a produção da profilaxia já em setembro. Além disso, na terça, a empresa americana Moderna anunciou que sua candidata à vacina apresentou robusta resposta imunológica em todas as 45 pessoas que realizaram testes recentes.

continua após publicidade

As notícias embalaram a maioria dos mercados europeus na sessão desta quarta. O índice FTSE 100, da bolsa de Londres, fechou em alta de 1,83%, a 6.292,65 pontos, enquanto o índice Dax, de Frankfurt, subiu 1,84%, a 12.930,98 pontos. Na praça alemã, a Volkswagen ganhou 3,83%.

Ainda entre as montadoras, a Peugeot, na bolsa de Paris, encerrou o pregão avançando 1,46%, levando o índice CAC 40 a registrar elevação de 2,03%, a 5.108,98 pontos.

Já na bolsa de Milão, o índice FTSE MIB se fortaleceu em 2,02%, a 20.281,38 pontos e, em Madri, o índice Ibex 35 subiu 1,84%, a 7.487,60pontos.

continua após publicidade

No Velho Continente ainda repercutiu fala da presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen, que afirmou que União Europeia quer fechar um acordo comercial "ambicioso" com a Índia.

Vale lembrar que a Europa vem controlando a curva de contágio pelo novo coronavírus durante o processo de abertura, o que fornece alívio.

"O aumento da mobilidade na Europa não provocou novas infecções", comenta o JPMorgan. "A experiência europeia nas últimas semanas sugere que precisamos revisar as estimativas de desenvolvimentos", completa o banco americano.

A bolsa de Lisboa, porém contrariou as pares europeias e encerrou o dia em queda de 0,68%, a 4.419,93 pontos.