Economia

Bolsas da Europa fecham em alta, com indicador positivo e BCE

Da Redação ·

Os mercados acionários da Europa fecharam com ganhos, nesta quarta-feira. Houve recuperação após perdas no pregão anterior, após um dado positivo da confiança do consumidor na zona do euro e declarações de um dirigente do Banco Central Europeu (BCE) que não demonstrou pressa por um aperto monetário. Além disso, a situação na China era monitorada, com a endividada incorporadora Evergrande tendo conseguido vender um ativo para pagar dívidas, embora os riscos com a empresa continuem presentes.

continua após publicidade

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,59%, em 455,03 pontos.

Na agenda de indicadores, o índice de sentimento econômico da zona do euro subiu de 117,6 pontos em agosto a 117,8 pontos em setembro, contrariando a previsão de queda dos analistas. O ING destaca em relatório que a recuperação regional "segue nos trilhos...por enquanto". Para o banco, deve haver um piora no sentimento na zona do euro nos próximos meses, diante de preços mais altos com energia.

continua após publicidade

Já entre os dirigentes do BCE, Gabriel Makhlouf disse que a instituição não responderá a fatores transitórios que elevam os preços na zona do euro. Ele alertou para o risco de que questões como gargalos na produção perdurem e influam mais nos preços, mas disse que no momento não espera que níveis excessivos de inflação se prolongando.

No Reino Unido, problemas com o abastecimento da energia estão em foco e a BBC reportou que o país recorrerá a seu Exército para amenizar o problema. A libra recuou durante a sessão das bolsas locais, o que tende a ajudar ações de exportadoras.

Além disso, o quadro na China seguia no radar. A Evergrande conseguiu vender uma fatia de sua participação em um banco a uma estatal, para saldar algumas dívidas, mas o quadro da incorporadora continua como foco de preocupação. A China continuou a injetar capital nos mercados, para conter eventuais problemas.

continua após publicidade

Na Bolsa de Londres, o índice FTSE 100 fechou em alta de 1,14%, a 7.108,16 pontos. No setor de energia, BP subiu 0,51%, alternando entre ganhos e perdas, e Antofagasta avançou 0,44%.

Em Frankfurt, o índice DAX subiu 0,77%, para 15.365,27 pontos. Deutsche Bank registrou alta de 0,77% e Commerzbank, de 2,54%, mas o papel mais negociado foi Deutsche Lufthansa, em baixa de 3,24%.

Na Bolsa de Paris, o índice CAC 40 teve ganho de 0,83%, a 6.560,80 pontos. Société Générale subiu 2,19%.

continua após publicidade

O índice FTSE MIB, da Bolsa de Milão, fechou em alta de 0,64%, em 25.736,85 pontos. Telecom Italia caiu 2,78% e Intesa Sanpaolo avançou 1,21%.

Em Madri, o índice IBEX 35 subiu 1,25%, a 8.879,40 pontos. Santander esteve entre os destaques, em alta de 2,48%.

Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI 20 teve ganho de 0,58%, para 5.149,47 pontos.