Economia

Bolsas da Europa fecham em alta com impulso de bancos e petroleiras

Da Redação ·

As bolsas europeias encerraram o pregão desta segunda-feira (5) em alta, apoiadas por ações do setor financeiro, que se recuperou após fortes quedas na sexta-feira da semana passada, e de petroleiras, que subiram junto com os contratos da commodity no mercado futuro, à espera da reunião ministerial da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+). O dia também foi marcado pela baixa liquidez, por causa do feriado de Independência nos Estados Unidos.

continua após publicidade

O índice pan-europeu Stoxx 600 avançou 0,34%, aos 458,36 pontos. O FTSE 100, da bolsa londrina, acumulou ganhos de 0,58%, aos 7.164,91 pontos, em um dos melhores desempenhos do dia entre os principais índices europeus. A ação da AIG liderou as altas do dia (+5,13%), diante da expectativa do mercado pelo anúncio da retirada de restrições contra a pandemia de covid-19 no Reino Unido, que seria anunciada pelo primeiro-ministro Boris Johnson, em coletiva de imprensa após o fechamento.

O setor varejista britânico também operou em alta hoje, diante do desempenho acima do esperado do PMI de serviços do Reino Unido em junho. A Tesco avançou 3,12%, enquanto a rede de supermercados Sainsbury's subiu 2,43%.

continua após publicidade

Ações de grandes bancos europeus subiram em bloco nesta segunda-feira, seguindo quedas robustas do setor na sessão passada. Em Londres, o papel do Barclays avançou 3,10%, enquanto na Bolsa de Paris, cujo índice CAC 40 subiu 0,22% aos 6.567,54 pontos, o Société Generale (+2,45%) e o BNP Paribas (+2,21%) tiveram os melhores desempenhos do dia. Em Madri, o índice IBEX 35 subiu 0,44%, aos 8.946,40 pontos, ajudado pelas ações do Banco de Sabadell (+3,22%) e do BBVA (+2,53%).

Na Bolsa de Frankfurt, a alta de 1,47% do Deutsche Bank ajudou o índice DAX a sustentar leve avanço de 0,08%, aos 15.661,97 pontos. A Siemens Energy também se destacou positivamente, em alta de 1%.

Petroleiras europeias se beneficiaram da alta nos contratos da commodity, que subiram diante das expectativas pela reunião ministerial da Opep+, que segundo relatos de fontes à agência France Presse foi novamente adiada nesta segunda-feira. Entre outros destaques do setor, a British Petroleum subiu 0,89%, enquanto a Royal Dutch Shell acumulou ganhos de 1,17%.