Economia

Bolsas da Europa fecham em alta com dados de atividade e recuperação de mercados

Da Redação ·

As bolsas da Europa fecharam em alta nesta terça-feira, 5, após a divulgação de dados de atividade melhores do que o esperado. Além disso, os mercados do Velho Continente receberam impulso da recuperação dos índices acionários em Nova York, após uma liquidação de ações de tecnologia no pregão anterior.

continua após publicidade

Nesse contexto, o índice pan-europeu Stoxx 600 subiu 1,17%, a 456,03 pontos.

Uma bateria de indicadores de atividade da Europa gerou otimismo entre investidores nesta terça, em meio aos temores com uma crise global de energia, alta da inflação e previsões de menos crescimento econômico na China.

continua após publicidade

Em setembro, segundo dados finais divulgados nesta terça pela IHS Markit, o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) do setor de serviços da zona do euro ficou em 56,4, acima da leitura preliminar (56,3). Isso levou a uma revisão também do PMI composto no período, de 56,1 para 56,2.

Na Alemanha, o PMI composto ficou em 55,5 na leitura definitiva do mês passado, acima dos 55,3 da estimativa anterior. O impulso, nesse caso, também veio dos serviços.

A surpresa maior, contudo, foi vista nos dados do Reino Unido. O PMI de serviços britânico mostrou, na leitura final, um avanço de 55 em agosto para 55,4 em setembro. A primeira estimativa havia indicado um recuo a 54,6. O índice composto também registrou ganho.

continua após publicidade

No campo da inflação, o índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) da zona do euro atingiu 13,4% em agosto, na comparação anual.

Na Bolsa de Londres, o índice FTSE 100 avançou 0,94%, em 7.077,10 pontos. As ações das petroleiras BP e Royal Dutch Shell tiveram alta de 1,77% e 2,18%, respectivamente, em meio a um salto nos preços do barril do petróleo.

Apesar de beneficiar empresas do setor de energia, a escalada dos preços da commodity, com o WTI no maior nível desde 2014 e o Brent acima de US$ 80 o barril, gera temores de inflação.

continua após publicidade

"O problema decorre do aumento da demanda, à medida que as economias se recuperam da crise da covid-19, enquanto gargalos na cadeia de abastecimento e interrupções logísticas continuam a limitar a oferta", explica a economista-chefe do Stifel, Lindsey Piegza.

Em Frankfurt, o índice DAX subiu 1,05%, a 15.194,49 pontos.

continua após publicidade

O índice CAC 40, da Bolsa de Paris, por sua vez registrou ganho de 1,52%, para 6.576,28 pontos.

Na Bolsa de Milão, o índice FTSE MIB fechou em alta de 1,95%, em 25.956,02 pontos, na máxima do dia.

Em Madri, o índice Ibex 35 subiu 1,56%, a 8.928,50 pontos.

O índice PSI 20, da Bolsa de Lisboa, avançou 0,40%, para 5.533,67 pontos.

Dentre outras notícias da região, a União Europeia aprovou a aplicação da terceira dose da vacina contra covid-19 da farmacêutica Moderna em indivíduos imunodeficientes.