Economia

Bolsas da Europa fecham em alta, com acenos à diplomacia para solução de guerra

Da Redação ·

As principais bolsas da Europa fecharam em alta robusta nesta quarta-feira, 9. O mercado continuou de olho nos desdobramentos da guerra na Ucrânia, com o anúncio de novas sanções à Rússia e acenos de autoridades por solução do conflito.

continua após publicidade

O índice pan-europeu Stoxx 600 subiu 4,68%, a 434,45 pontos.

As bolsas da Europa aceleraram alta após o vice-chefe de gabinete do presidente ucraniano, Ihor Zhokva, afirmar que a Ucrânia está disposta a discutir neutralidade em relação à Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), mas precisa de garantias de segurança. "Não negociaremos uma única polegada de territórios", afirmou, em entrevista à Bloomberg TV.

continua após publicidade

Já a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, disse que as objetivos das operações militares "não incluem a ocupação da Ucrânia" e "nem a ocupação de seu Estado, nem a derrubada do atual governo".

Analista da CMC Markets, Michael Hewson afirma que os mercados na Europa tiveram uma recuperação considerável nesta quarta, liderada pelo DAX, ajudados por comentários do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, que afirmou que seria melhor se seus objetivos na Ucrânia fossem alcançados por meio de negociações. "Isso parece ter sido interpretado como uma maior disposição por parte da Rússia de querer acelerar o fim das hostilidades. Da parte da Ucrânia, há também uma vontade de conversar", destacou.

Em Londres, o índice FTSE 100 fechou em alta de 3,25%, a 7.190,72 pontos, na máxima intraday. O DAX, em Frankfurt, subiu 7,92%, a 13.847,93 pontos, também no maior nível do dia. De acordo com Hewson, os bancos "desfrutaram de outra sessão decente hoje", a caminho de dois fortes dias de ganhos, já que o setor parece ignorar algumas grandes quedas nos últimos dias. Barclays (+6,27%) e HSBC (+3,97%) subiram.

continua após publicidade

As sanções à Rússia continuam. O Reino Unido anunciou nesta quarta o embargo a exportações de tecnologias e bens ligados a aviação e exploração espacial. Já a Comissão Europeia incluiu 160 pessoas na lista de indivíduos que teriam ajudado a minar a soberania ucraniana. O grupo abrange 14 oligarcas envolvidos em setores importantes da economia russa, além de 146 integrantes do legislativo em Moscou.

Em Paris, o CAC 40 teve alta de 7,13%, a 6.387,83 pontos, na máxima do dia.

Em Milão, o FTSE MIB subiu 6,94%, a 23.889,49 pontos, enquanto em Madri, o IBEX 35 subiu 4,88%, a 8.163,10 pontos, de acordo com cotação preliminar.

O PSI 20, de Lisboa, subiu 2,35%, a 5.597,13 pontos.