Economia

Bolsas da Ásia fecham semana em alta, com vacina, esperança de estímulos e China

Da Redação ·

As Bolsas da Ásia e da Oceania terminaram a sessão e a semana majoritariamente em alta, na esteira do otimismo com uma vacina contra a covid-19. Nem mesmo o aumento de casos no Hemisfério Norte e dúvidas sobre alguns imunizantes tirou o fôlego dos investidores. Como pano de fundo está, também, a esperança por mais estímulos por parte dos bancos centrais.

continua após publicidade

O rali ganhou outro componente nesta madrugada. O lucro de grandes empresas industriais da China saltou 28,2% em outubro ante igual mês do ano passado, ganhando força em relação ao acréscimo anual de 10,1% observado em setembro, segundo dados do Escritório Nacional de Estatísticas (NBS, pela sigla em inglês).

O indicador alimenta a visão de que a economia chinesa foi a primeira a entrar e é a primeira a sair da crise da covid-19.

continua após publicidade

Nas bolsas locais, o índice Xangai Composto subiu aos 3.408,31 pontos (+1,14%) e o Shenzhen Composto foi a 2.357,88 pontos (+0,34%). Na semana, o primeiro ganhou 0,91%, mas o segundo teve queda de 1,60%.

O Hang Seng, de Hong Kong, avançou aos 26.894,68 pontos, valorização diária de 0,28% e semanal de 1,68%.

Os grandes destaques dos continentes são as bolsas de Tóquio e Seul. A primeira, opera nos maiores níveis desde maio de 1991 e a segunda, na máxima histórica.

continua após publicidade

O índice Nikkei terminou esta sexta-feira aos 26.644,71 pontos (alta diária de 0,40% e semanal de 4,38%) e o Kospi subiu aos 2.633,45 pontos (avanço diário de 0,29% e semanal de 3,13%).

Na Oceania, a Bolsa de Sydney caiu 0,53%, aos 6.601,10 pontos, mas teve valorização semanal de 0,95%.

Em Wellington, o S&P/NZX 50 terminou aos 12.639,83 pontos, alta diária de 0,30% e na semana, de 1,59%.