Economia

Bolsas da Ásia fecham na maioria em queda, com sinais da China em foco

Gabriel Bueno da Costa (via Agência Estado) ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

Os mercados acionários da Ásia registraram baixas em sua maioria nesta quinta-feira, 9. Investidores avaliaram dados da balança comercial da China e também relatos de novas restrições no país por causa da covid-19. A Bolsa de Tóquio, porém, registrou ganho modesto, com ações de exportadoras ajudadas pela fraqueza recente do iene.

continua após publicidade

O índice Nikkei, de Tóquio, fechou em alta de 0,04%, em 28.246,53 pontos. Ações de montadoras e do setor de energia compensaram perdas nos setores de tecnologia e transporte marítimo. Nissan Motor subiu 1,9% e Subaru, 2,1%, com a fraqueza recente do iene apoiando a perspectiva de crescimento no lucro.

Na China, a Bolsa de Xangai fechou em baixa de 0,76%, em 3.238,95 pontos, e a de Shenzhen, de menor abrangência, caiu 1,81%, a 2.140,22 pontos. Além do noticiário da pandemia, investidores avaliaram os dados da balança comercial de maio do país, com superávit de US$ 78,8 bilhões, bem acima do previsto. A Capital Economics considera que as exportações chinesas devem voltar a perder força, enquanto a Pantheon vê o dado de hoje como reflexo da reabertura após o auge dos lockdowns por covid-19, mas também do apoio das políticas para empresas chinesas.

continua após publicidade

Na Bolsa de Seul, o índice Kospi registrou queda de 0,03%, a 2.625,44 pontos. A praça sul-coreana reduziu perdas ao longo do dia, garantindo fechamento praticamente estável. O quadro, de qualquer modo, foi negativo, com investidores avaliando o corte na projeção de crescimento global para este ano feito ontem pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Em Hong Kong, o índice Hang Seng caiu 0,66%, a 21.869,05 pontos. Em Taiwan, o índice Taiex recuou 0,29%, para 16.621,34 pontos.

Na Oceania, o S&P/ASX 200 fechou em baixa de 1,42%, em 7.019,70 pontos, na Bolsa de Sydney. No mercado australiano, ações de mineradoras, do setor financeiro e do imobiliário estiveram sob pressão. Com informações da Dow Jones Newswires.