Economia

Bolsas da Ásia fecham na maioria em baixa, esperando avanço menor do PIB chinês

Da Redação ·

As bolsas da Ásia e do Pacífico fecharam majoritariamente em baixa nesta terça-feira, 28, à medida que analistas começam a reduzir suas projeções de crescimento da China em meio a preocupações com choques de oferta.

continua após publicidade

O índice japonês Nikkei caiu 0,19% em Tóquio hoje, a 30.183,96 pontos, enquanto o sul-coreano Kospi recuou 1,14% em Seul, a 3.097,92 pontos, e o Taiex registrou queda de 0,76% em Taiwan, a 17.181,44 pontos.

Na China continental, o Xangai Composto subiu 0,54%, a 3.602,22 pontos, mas o menos abrangente Shenzhen Composto apresentou baixa de 0,18%, a 2.402,20 pontos.

continua após publicidade

Cortes no fornecimento de eletricidade e esforços de Pequim para cumprir metas de redução de consumo de energia e de emissões de carbono estão levando economistas a revisar para baixo suas previsões de avanço do Produto Interno Bruto (PIB) chinês neste ano. A Nomura, por exemplo, agora espera que a China cresça 7,7% em 2021. Antes, sua projeção era de alta de 8,2%.

Dados oficiais mostraram também que o lucro do setor industrial chinês segue aumentando, mas em ritmo mais lento.

Por outro lado, o Hang Seng teve desempenho relativamente bom hoje, com alta de 1,20% em Hong Kong, a 24.500,39 pontos, à medida que preocupações com as repercussões da crise de liquidez da gigante do setor imobiliário chinês Evergrande parecem estar se dissipando. A ação da Evergrande em Hong Kong subiu 4,71%, impulsionando outras empresas do setor.

Na Oceania, a bolsa australiana ficou no vermelho, após números fracos do setor varejista mostrarem que lockdowns motivados pela pandemia de covid-19 continuam a prejudicar a economia doméstica. O S&P/ASX 200 caiu 1,47% em Sydney, a 7.275,60 pontos. (Com informações da Dow Jones Newswires).