Economia

Bolsas da Ásia fecham na maioria em alta; Tóquio tem queda modesta

Da Redação ·

Os mercados acionários da Ásia tiveram em geral ganhos, nesta quarta-feira, 4, inclusive a praça chinesa. Na Bolsa de Tóquio, porém, o quadro foi moderadamente negativo, com investidores atentos a notícias sobre a disseminação da covid-19 e seus potenciais impactos para a atividade. Na Oceania, a Bolsa de Sydney registrou recorde histórico de fechamento, apoiada por mineradoras.

continua após publicidade

Em Tóquio, o índice Nikkei fechou em baixa de 0,21%, em 27.584,08 pontos. O avanço recente nos casos do vírus no Japão se sobrepôs hoje a expectativas de recuperação em balanços corporativos. A investida regulatória em várias frentes da China também esteve no radar. Sumitomo Electric Industries caiu 5,7% e Marubeni Corp., 5.5%, entre ações em foco.

Já na China, a Bolsa de Xangai registrou alta de 0,85%, a 3.477,22 pontos, e a de Shenzhen, de menor abrangência, subiu 1,72%, a 2.579,91 pontos. Os ganhos das ações chinesas foram apoiados por papéis do setor de novas energias. Já ações de bancos e ligadas ao consumo recuaram, também com certo foco na covid-19 no país, ante o temor de que as restrições possam prejudicar o crescimento econômico.

continua após publicidade

Na Bolsa de Seul, o índice Kospi fechou com ganho de 1,34%, em 3.280,38 pontos. Ações ligadas a viagens e à tecnologia puxaram o movimento, em meio à temporada de balanços. Samsung Electronics subiu 1,8%.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng teve alta de 0,88%, a 26.426,55 pontos. O índice chegou a cair durante o pregão, mas ganhou impulso ao longo da jornada. Em Taiwan, o índice Taiex fechou com ganho de 0,40%, em 17.623,89 pontos.

Na Oceania, na Bolsa de Sydney o índice S&P/ASX 200 avançou 0,38%, a 7.503,20 pontos, recorde histórico de fechamento. BHP subiu 2,1% e Rio Tinto, 1,5%, diante de altas no preço do minério de ferro, em dia de ganhos no setor de energia em geral na praça da Austrália. (Com informações da Dow Jones Newswires).