Economia

Bolsas da Ásia fecham na maioria em alta, seguindo NY após acordo sobre dívida

Da Redação ·

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta nesta sexta-feira, 8, seguindo o comportamento de Wall Street, depois de o Congresso dos EUA aprovar um acordo provisório para manter a Casa Branca financiada até dezembro.

continua após publicidade

Na China continental, onde os mercados retomaram os negócios após feriado de uma semana, o Xangai Composto subiu 0,67%, a 3.592,17 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 0,79%, a 2.413,92 pontos. Dados de atividade (PMIs) mostraram que o setor de serviços chinês e a atividade econômica como um todo voltaram a se expandir em setembro.

Em outras partes da Ásia, o japonês Nikkei teve valorização de 1,34% em Tóquio, a 28.048,94 pontos, e o Hang Seng registrou alta de 0,55% em Hong Kong, a 24.837,85 pontos.

continua após publicidade

Na quinta-feira, as bolsas de Nova York tiveram mais um dia de ganhos, após o Congresso americano aprovar a elevação do teto da dívida dos EUA até dezembro, evitando, temporariamente, o que seria um calote federal sem precedentes em Washington.

Alguns mercados asiáticos, porém, ficaram no vermelho hoje. O sul-coreano Kospi caiu 0,11% em Seul, a 2.956,30 pontos, e o Taiex recuou 0,44% em Taiwan, a 16.640,43 pontos.

Investidores da Ásia e de outras partes do mundo também aguardam o último relatório de emprego dos EUA, que será publicado às 9h30 (de Brasília) e é determinante para os rumos da política monetária do Federal Reserve (Fed, o BC americano). Nas últimas semanas, o Fed vem sinalizando a disposição de começar a retirar estímulos antes do fim do ano.

Na Oceania, a bolsa australiana também acompanhou Wall Street, e o S&P/ASX 200 avançou 0,87% em Sydney, a 7.320,10 pontos. (Com informações da Dow Jones Newswires).