Economia

Bolsas da Ásia fecham na maioria em alta com ata do Fed, mas Ucrânia preocupa

Da Redação ·

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta nesta quinta-feira, 17, um dia após o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) falhar em trazer novidades em sua última ata de política monetária, mas com o apetite por risco ainda comprometido por desdobramentos da crise envolvendo Ucrânia e Rússia.

continua após publicidade

O índice Hang Seng subiu 0,30% em Hong Kong, a 24.792,77 pontos, enquanto o sul-coreano Kospi avançou 0,53% em Seul, a 2.744,09 pontos, e o Taiex registrou ganho de 0,20% em Taiwan, a 18.268,57 pontos.

Na China continental, o Xangai Composto teve alta apenas marginal, de 0,06%, a 3.468,04 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto se valorizou 0,23%, a 2.302,16 pontos.

continua após publicidade

Em ata de sua última reunião de política monetária, o Fed reiterou ontem que pretende tomar ações mais decisivas para combater o salto da inflação nos EUA, mas não estabeleceu metas claras. Para Yeap Jun Rong, estrategista de mercado da IG, o documento mostrou "falta de compromissos claros sobre o tamanho de (futuras) altas de juros e redução do balanço" de ativos. Isso, acredita ele, sugere que a postura do Fed pode ser "menos hawkish do que se imaginava".

A exceção na Ásia hoje foi a bolsa japonesa, que ficou no vermelho em meio às incertezas das tensões entre ucranianos e russos. O Nikkei caiu 0,83% em Tóquio, a 27.232,87 pontos.

Na Oceania, a bolsa australiana encerrou o pregão em tom positivo, mas bem aquém das máximas do dia, diante das dúvidas que persistem no Leste Europeu. O S&P/ASX 200 avançou 0,16%, a 7.296,20 pontos, depois de chegar a subir 1% durante os negócios de hoje. Com informações da Dow Jones Newswires e Associated Press.