Economia

Bolsas da Ásia fecham majoritariamente em baixa, mas chinesas avançam com PMIs

Sergio Caldas (via Agência Estado) ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em baixa nesta quinta-feira, 30, em meio a persistentes temores sobre a possibilidade de recessão nos EUA, mas os mercados chineses foram impulsionados por dados que sinalizaram expansão da atividade econômica.

continua após publicidade

O índice acionário japonês Nikkei caiu 1,54% em Tóquio hoje, a 26.393,04 pontos, enquanto o Hang Seng recuou 0,62% em Hong Kong, a 21.859,79 pontos, o sul-coreano Kospi perdeu 1,91% em Seul, a 2.332,64 pontos, e o Taiex cedeu 2,72% em Taiwan, a 14.825,73 pontos.

Na quarta-feira, 29, revisão mostrou que o PIB dos EUA encolheu a um ritmo anualizado de 1,6% no primeiro trimestre, um pouco mais do que estimado anteriormente. O indicador reforçou preocupações sobre os riscos de recessão na maior economia do mundo, num momento em que o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) eleva juros em ritmo agressivo para combater a disparada da inflação.

continua após publicidade

Por outro lado, a China, segunda maior potência econômica global, voltou a dar sinais de crescimento. PMIs oficiais mostraram que tanto a indústria quanto o segmento de serviços do país se expandiram em junho, após três meses seguidos de contração. Nas últimas semanas, o governo chinês vem revertendo medidas de restrição em meio a sinais de que os últimos surtos de covid-19 estão sob controle.

Na China continental, o Xangai Composto subiu 1,10% nesta quinta, a 3.398,62 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 1,35%, a 2.224,15 pontos.

Na Oceania, a bolsa australiana seguiu o tom predominante na Ásia, e o S&P/ASX 200 caiu 1,97% em Sydney, a 6.568,10 pontos. Com informações da Dow Jones Newswires.