Economia

Bolsas da Ásia fecham majoritariamente em baixa, com surto de covid na China

Da Redação ·

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em baixa nesta segunda-feira, 14, em meio a uma nova onda de infecções por covid-19 na China e os desdobramentos da guerra russo-ucraniana.

continua após publicidade

O índice Hang Seng liderou as perdas na Ásia hoje, com tombo de 4,97% em Hong Kong, a 19.531,66 pontos, enquanto o sul-coreano Kospi caiu 0,59% em Seul, a 2.645,65 pontos, e o Taiex registrou baixa marginal em Taiwan, de menos de 2 pontos, a 17.263,04 pontos.

Na China continental, o Xangai Composto teve queda de 2,60%, a 3.223,53 pontos, e o Shenzhen Composto amargou perda ainda maior, de 2,93%, a 2.109,46 pontos.

continua após publicidade

Na contramão, o japonês Nikkei subiu 0,58% em Tóquio, a 25.307,85 pontos, ajudado por ações dos setores ferroviário e imobiliário.

A predominância do mau humor na Ásia veio após a China enfrentar um novo surto de infecções por covid-19, que levou ao confinamento da cidade de Shenzhen, um polo financeiro e tecnológico com 17,5 milhões de habitantes.

A guerra na Ucrânia também segue no radar. Há expectativa de que russos e ucranianos tenham uma nova rodada de negociações, por videoconferência, nesta segunda.

continua após publicidade

Ao longo da semana, investidores também vão acompanhar decisões de política monetária. A do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), que deve começar a elevar juros na quarta-feira (16), é a mais aguardada, mas o Banco do Japão (BoJ) e o Banco da Inglaterra (BoE) também irão se reunir.

Na Oceania, a bolsa australiana ignorou o viés negativo da região asiática, e o S&P/ASX 200 avançou 1,21% em Sydney, a 7.149,40 pontos, impulsionado por ações de grandes bancos domésticos. Com informações da Dow Jones Newswires.