Economia

Bolsas da Ásia fecham em queda, com a sétima baixa consecutiva em Seul por covid

Da Redação ·

Os mercados acionários da Ásia tiveram pregão negativo nesta sexta-feira, 13, embora as quedas em Tóquio e Xangai tenham sido modestas. A Bolsa de Seul seguiu em foco, na sétima baixa consecutiva, diante dos temores com o avanço da covid-19 na Coreia do Sul.

continua após publicidade

Na Bolsa de Tóquio, o índice Nikkei fechou em baixa de 0,14%, em 27.977,15 pontos. Recuos em ações do setor de energia e de companhias aéreas provocaram o quadro negativo, mesmo com alguns ganhos em siderúrgicas. Eneos Holdings caiu 3,8% e ANA Holdings, 1,7%, mas JFE Holdings avançou 9,3% após melhorar previsões para receita e lucro líquido.

Na China, a Bolsa de Xangai terminou em queda de 0,24%, em 3.516,30 pontos, e a de Shenzhen, de menor abrangência, caiu 0,39%, a 2.583,20 pontos. Ações de companhias de eletrônicos e tecnologia da informação estiveram pressionadas, enquanto algumas petroquímicas subiram.

continua após publicidade

Na Bolsa de Seul, o índice Kospi fechou em baixa de 1,16%, em 3.171,29 pontos, na sétima queda consecutiva e na maior queda semanal do índice em seis meses. Temores persistentes com a covid-19 na Coreia do Sul pressionam a bolsa local, diante do avanço da variante delta pelo país. A cautela com a perspectiva para os preços de semicondutores também prejudica o sentimento, levando estrangeiros a vender papéis.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng teve queda de 0,48%, para 26.391,62 pontos. Ações de tecnologia e incorporadoras estiveram em território negativo, com Xiaomi em baixa de 3,2% e Alibaba Group, de 2,4%. Em Taiwan, o índice Taiex teve recuo de 1,38%, a 16.982,11 pontos.

Na Oceania, o índice S&P/ASX 200 destoou do quadro na Ásia e teve alta de 0,54%, em 7.628,90 pontos, no quarto recorde consecutivo de fechamento da Bolsa de Sydney. A maioria dos setores exibiu ganhos hoje, puxados por saúde, consumo, concessionárias e tecnologia. (Com informações da Dow Jones Newswires).