Economia

Bolsas da Ásia fecham em baixa, de olho em covid na China e riscos de recessão

Sergio Caldas (via Agência Estado) ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

As bolsas asiáticas fecharam em baixa generalizada nesta quarta-feira, 6, em meio a temores renovados com a situação da covid-19 na China e a possibilidade de uma recessão mundial.

continua após publicidade

Na China continental, o índice Xangai Composto caiu 1,43% hoje, a 3.355,35 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto recuou 1,15%, a 2.207,20 pontos. No começo da semana, o governo chinês decretou lockdowns em regiões que tiveram aumento nos casos de covid, num momento em que bloqueios motivados pela doença vêm sendo removidos em Xangai.

"Embora investidores venham tentando precificar que o pior (da pandemia na China) já passou, qualquer leve avanço nos casos vai trazer à tona os riscos de restrições econômicas, o que levará à reversão de algumas apostas de alta", comentou o estrategista de mercado do IG, Yeap Jun Rong.

continua após publicidade

Também pairam nos mercados globais preocupações de que a disparada da inflação e a tendência de aperto monetário levem a economia mundial a uma recessão. Esse fator derrubou as bolsas europeias e causou forte volatilidade em Wall Street ontem.

Em outras partes da Ásia, o índice japonês Nikkei teve queda de 1,20% em Tóquio nesta quarta, a 26.107,65 pontos, enquanto o Hang Seng caiu 1,22% em Hong Kong, a 21.586,66 pontos, o sul-coreano Kospi recuou 2,13% em Seul, a 2.292,01 pontos, e o Taiex cedeu 2,53% em Taiwan, a 13.985,51 pontos.

Na Oceania, a bolsa australiana também ficou no vermelho, com baixa de 0,52% do S&P/ASX 200 em Sydney, a 6.594,50 pontos. Com informações da Dow Jones Newswires.