Economia

BoE/Pill: é incorreto esperar série agressiva de altas de juros no médio prazo

Da Redação ·

Economista-chefe do Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês), Huw Pill reiterou o que disse o presidente da entidade, Andrew Bailey, ao alertar nesta sexta-feira que é incorreto esperar uma série de altas de juro agressiva no Reino Unido no médio prazo, apesar da indicação de que o BoE elevará a sua taxa bancária mais algumas vezes este ano.

continua após publicidade

"Nossa mensagem é de que mais altas de juro virão, mas não estamos em uma escalada em direção a taxas cada vez mais altas nos próximos anos", esclareceu o dirigente, durante evento online nesta sexta.

O BoE elevou naquinta-feira o juro básico no Reino Unido a 0,50% ao ano, em um esforço para controlar a forte inflação no país, que deve atingir pico por volta de 7,25% ao ano em abril deste ano, segundo Pill. De acordo com o economista-chefe, a principal causa e risco de alta à perspectiva de preços são os maiores níveis salariais.

continua após publicidade

Segundo ele, o aumento dos salários se dá pela condição apertada do mercado de trabalho britânico, que deve se intensificar em breve por causa da recuperação da demanda após a "pausa" na atividade provocada pela variante Ômicron do coronavírus. Em termos de política monetária, porém, o impacto da cepa sobre a economia foi curto e pode ser ignorado, disse Pill.

Por outro lado, o economista afirmou que há evidência "inicial mas sólida" de que os gargalos na cadeia de suprimentos começaram a moderar, o que pode tirar um pouco de pressão sobre os preços. Pill ressaltou, no entanto, que a evolução do setor global de energia segue crucial para a perspectiva inflacionária britânica.

Aperto adicional

Huw Pill também afirmou, em entrevista, que um "aperto monetário modesto" adicional deve ser necessário nos próximos meses para conter a recente escalada da inflação no Reino Unido.