Economia

BCE/Lagarde: taxa de depósitos deverá sair do campo negativo até fim de setembro

Sergio Caldas (via Agência Estado) · GoogleNews

Siga o TNOnline
no Google News

Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

A presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, previu que a instituição provavelmente tirará sua taxa de depósitos do terreno negativo até o fim de setembro e poderá elevá-la mais se a inflação se estabilizar em 2% no médio prazo. "Baseados na atual perspectiva, nós provavelmente estaremos numa posição de sair de taxas de juros negativas até o fim do terceiro trimestre", disse Lagarde em texto publicado no blog do BCE, nesta segunda-feira, 23.

continua após publicidade

Atualmente, a taxa de juros para depósitos do BCE está em -0,50%, o que significa que bancos têm de pagar para deixar recursos estacionados na autoridade monetária. A previsão de Lagarde vem num momento em que a zona do euro lida com inflação recorde, em meio aos impactos da guerra na Ucrânia.

No texto, Lagarde também abre o caminho para mais aumentos de juros em direção à chamada taxa neutra. "Se virmos a inflação se estabilizando em 2% no médio prazo, uma progressiva normalização adicional das taxas de juros no sentido da taxa neutra será apropriada", afirmou.

continua após publicidade

Lagarde disse ainda que o programa de compras de ativos do BCE, conhecido como APP, provavelmente terminará "bem no começo" do terceiro trimestre, permitindo à instituição começar a elevar juros na reunião de política monetária de julho. Até então, a chefe do BCE não havia sido tão explícita sobre a possível data do primeiro aumento de juros do BCE.

Lagarde alertou, porém, que o ritmo e tamanho das altas de juros não podem ser determinados com antecedência porque a economia enfrenta choques de oferta, oriundos de restrições motivadas pela pandemia de covid-19 na China e problemas relacionados à guerra na Ucrânia.