Economia

BC da Alemanha corta previsões para alta do PIB e eleva as de inflação

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

O Bundesbank (banco central alemão) cortou a previsão para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha em 2021, de 3,7% a 2,5%. A instituição também reduziu as estimativas para a expansão econômica em 2022 (de 5,2% a 4,2%), mas elevou a de 2023, de 1,7% a 3,2%.

continua após publicidade

Em relatório sobre perspectivas econômicas, o BC alemão explica que a maior economia da Europa enfrentará incertezas ao longo do próximos meses, até o primeiro trimestre de 2022, em meio a nova onda de casos de coronavírus no país. "A recuperação foi ligeiramente atrasada", disse o presidente do Bundesbank, Jens Weidmann.

A autoridade monetária também elevou as projeções para o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) da Alemanha este ano, de 2,6% a 3,2%, no próximo, de 1,8% a 3,6%, e em 2021, de 1,7% a 2,2%. "Os riscos para a taxa de inflação estão inclinados para cima, tanto na Alemanha quanto na área do euro como um todo", destacou Weidmann. "Os formuladores de política monetária não devem ignorar esses riscos. Precisamos estar vigilantes", acrescentou.

continua após publicidade

Gargalos na cadeia produtiva, escalada dos preços de energia e efeitos de base de comparação são apontados como responsáveis pelo movimento. A expectativa do BC é de que a inflação diminua ligeiramente em 2023, mas siga em nível elevado.