Economia

Atividade local e apetite a risco externo por Rússia e Ucrânia animam Ibovespa

Da Redação ·

O apetite a risco internacional na esteira da expectativa de retomada de negociações entre Rússia e Ucrânia estimula alta do Ibovespa na sessão desta sexta-feira, ainda também depois de um dado de emprego (payroll) menor que o previsto nos Estados Unidos. Além disso, a valorização de mais de 3% na cotação do minério de ferro na China impulsionar o índice Bovespa, mesmo após novos dados chineses fracos. A interpretação é de que com isso Pequim seguirá adotando medidas de estímulos para impedir um desaquecimento brusco da economia.

continua após publicidade

Aqui está andando muito em consonância com lá fora. O payroll mostrou vagas de emprego nos Estados Unidos menor que o esperado é o maior gatilho. Diminui a espaço para que o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) tenha de dar um aperto mais forte na condução da política monetária. Por mais contraditório que pareça, dá mais tranquilidade a investidores no curto prazo", avalia Dennis Esteves, especialista em Renda Variável da Blue3.

Após fechar na faixa dos 120 mil pontos ontem, o Ibovespa sobe acima de 1% e buscando firmar-se nos 121 mil pontos, marca vista pela última vez desde agosto de 2021. A busca por risco atinge os mercados externos diante da expectativa de nova rodada de conversas entre representantes russos e ucranianos sobre a guerra no Leste Europeu.

continua após publicidade

"Últimos dias têm sido de animação, de um fluxo forte que têm contribuído com a maior parte da alta do Ibovespa, e isso tende a continuar", avalia Victor Miranda, sócio da One Investimentos. Segundo ele, a produção industrial de fevereiro é um bom indicativo, apesar de ainda não ter recuperado todas as perdas, bem como o Caged informado nesta semana. "Nos EUA, o payroll mais fraco que o esperado corrobora com a ideia de um Fed menos agressivo, o que dá espaço para os mercados continuarem respirando avançando", completa.

Ontem fechou na mínima diária, em baixa de 0,22%, a 119.999,23 pontos. Porém, acumulou alta de 6,06% no mês e de 14,48% no primeiro trimestre.

"Últimos dias têm sido de animação, de um fluxo forte que têm contribuído com a maior parte da alta do Ibovespa, e isso tende a continuar", avalia Victor Miranda, sócio da One Investimentos. Segundo ele, a produção industrial de fevereiro é um bom indicativo, apesar de ainda não ter recuperado todas as perdas, bem como o Caged informado nesta semana.

continua após publicidade

O mês de "abril se inicia com a perspectiva de mais uma rodada de negociações na Ucrânia (a

sexta), mas 'empacando' diante do impasse nas exigências dos russos para um cessar-fogo e a má resposta do presidente Volodymyr Zelensky", descreve relatório da Mirae Asset.

Internamente, o resultado da produção industrial de fevereiro melhor que o esperado pelo mercado também estimula o Ibovespa e algumas ações ligadas ao consumo, após o governo desistir de reduzir a alíquota do IPI para 30%. Atualmente é de 25%.

continua após publicidade

Nem mesmo a espera de anúncio de esperada MP com aumento da CSLL dos bancos para até 25%, para compensar o Refis do Simples, e a paralisação de servidores federais desestimulam compras na B3. Tampouco a queda do petróleo no exterior impede as ações da Petrobras de subirem tampouco as de bancos. "Esses papéis pegam carona no fluxo da Bolsa como um todo", afirma Esteves, da Blue3. Esse movimento de entrada de recursos também é notório no dólar, que cede 1,11%,a R$ 4,7084.

Payroll

continua após publicidade

A grande espera do dia - o relatório oficial de emprego dos Estados Unidos, o payroll - mostrou criação de 431 mil vagas de trabalho no terceiro mês do ano, ante projeção de analistas de 490 mil. O salário médio por hora subiu 0,41% na margem e 5,56% na comparação anual, ambos dentro do esperado. A taxa de desemprego dos EUA, por sua vez, caiu a 3,6% em março (previsão 3,7%). "Nos EUA, o payroll mais fraco que o esperado corrobora com a ideia de um Fed menos agressivo, o que dá espaço para os mercados continuarem respirando avançando", avalia Miranda, da One Investimentos.

Avaliação semelhante tem a economista-chefe da CM Capital, Carla Argenta. "Traz um viés positivo momentâneo para o Fed que estava sendo extremamente pressionado por conta dos sucessivos dados positivos de atividade e da pressão inflacionária incessante", afirma. Segundo a economista, o resultado é favorável para um comportamento em alta do Ibovespa, tendo já em vista a valorização hoje principalmente das bolsas europeias.

No Brasil, o IPC-S deste mês (1,35%) trouxe uma taxa maior do que a mediana de 1,22% das estimativas na pesquisa Projeções Broadcast, reforçando escalada inflacionária ainda mais neste momento de forte pressão dos servidores por reajuste salarial. Os funcionários do Tesouro Nacional confirmaram que vão paralisar as atividades hoje, quando também está marcada a greve dos trabalhadores do Banco Central, que já começa a adiar entregas relacionadas ao Pix.

Após registrar pontuação máxima aos 121.483,61 pontos (alta de 1,24%) nesta primeira hora de negociação, o Ibovespa subia 0,98%, aos 121.172,22 pontos.