Mais lidas
Ver todos

    Economia

    Apesar de Powell, bolsas de NY fecham em alta com avanço das vendas no varejo

    Escrito por Da Redação
    Publicado em Editado em
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

    As bolsas de Nova York fecharam o pregão desta terça-feira, 16, em alta, após um avanço maior do que o esperado nas vendas do varejo americano em maio. O tom cauteloso do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Jerome Powell, porém, reduziu o otimismo no mercado acionário dos Estados Unidos.

    O índice Dow Jones registrou ganhos de 2,04%, a 26.289,98 pontos, o S&P 500 avançou 1,90%, a 3.124,74 pontos, e o Nasdaq subiu 1,75%, a 9.895,87 pontos. Durante o pregão, os índices chegaram a operar com altas de quase 3%.

    "As ações tiveram um impulso adicional nesta manhã com um relatório muito forte de vendas no varejo e otimismo sobre um tratamento para covid-19", comentam analistas da corretora americana LPL Financial, em referência a um medicamento que se mostrou promissor contra o coronavírus.

    O Departamento de Comércio dos EUA informou hoje que as vendas no setor varejista do país avançaram 17,7% de abril para maio, bem acima das estimativas de economistas consultados pelo Wall Street Journal, que previam alta de 7,9%. O presidente americano, Donald Trump, comemorou. "Um grande dia para o mercado de ações, e empregos", escreveu o republicano em sua conta oficial no Twitter.

    Os mercados financeiros já vinham apoiados pelo anúncio de ontem do Fed sobre novos estímulos monetários e por informações de que a Casa Branca estuda uma proposta de quase US$ 1 trilhão em gastos com infraestrutura.

    Declarações de Powell, no entanto, reduziram o otimismo. O banqueiro central disse em um comitê do Senado americano que há incertezas significativas sobre o tempo e a força da recuperação da economia americana, já que isso depende da confiança da população de que o vírus foi contido.

    Vice-presidente do Fed, Richard Clarida também mostrou cautela, em discurso virtual. Ele alertou que o recente alívio nas condições financeiras "pode não ser duradouro", pois depende do curso que o contágio do coronavírus seguir e também da duração da recessão.

    Em artigo publicado hoje no blog do Fundo Monetário Internacional (FMI), a economista-chefe da entidade, Gita Gopinath, afirmou que a "notável" divergência entre os principais índices acionários e a economia real, em meio aos impactos da pandemia de covid-19, pode ser um "presságio" de maior volatilidade nos mercados financeiros. "Piores notícias econômicas e de saúde podem levar a fortes correções", ressaltou.

    No S&P 500, os setores mais beneficiados pelo apetite por risco foram os de energia, saúde e tecnologia, com altas de 2,82%, 2,44% e 2,16%, respectivamente.

    Entre as ações de grandes empresas negociadas em Nova York, Chevron avançou 3,07%, ExxonMobil subiu 2,25%, UnitedHealth ganhou 2,35% e Johnson & Johnson registrou alta de 2,27%.

    Gostou desta matéria? Compartilhe!
    TNTV
    TNTV

    Designer apucaranense Uelinton Campagnola executou um trabalho recentemente para o DJ Alok

    Deixe seu comentário sobre: "Apesar de Powell, bolsas de NY fecham em alta com avanço das vendas no varejo"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.