Mais lidas
Ver todos

    Economia

    Apesar de cautela interna com político e fraqueza em NY, Ibovespa sustenta alta

    Escrito por Da Redação
    Publicado em Editado em
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

    O mercado de ações brasileiro volta a ignorar os fundamentos e avança acima dos 96 mil pontos. Ainda que as bolsas em Nova York tentem zerar as perdas, a alta na B3 é superior ao movimento visto lá fora. O Nasdaq, por exemplo, era o único a subir (0,10%), às 11h17 desta quinta-feira.

    Para Lucas Carvalho, da Toro Investimentos, não há notícia nova que justifique esse comportamento. Contudo, a possibilidade de que o do Copom decida por mais um corte da Selic em agosto ajuda a contribuir para o bom humor, apesar das notícias políticas.

    "Nova York melhorou e Itaú ações está ajudando bem. Tem fluxo de dinheiro, o que é o grande responsável, com juros negativos ou próximos a isso", completa o economista-chefe do ModalMais, Álavaro Bandeira, ao referir-se à liquidez que tem sido abundante e ainda num cenário de juro baixo.

    Às 11h47, o Ibovespa subia 1,375, aos 96.858,35 pontos, na máxima, após ter iniciado o dia em baixa e de ter alcançado a mínima aos 94.697,53 pontos. As ações do Itaú tinham ganhos de quase 5%, enquanto os demais papéis do setor subiam na casa de 1,00%. "A Bolsa está numa euforia danada com queda de juro e entrada de pessoa física, que está saindo de renda fixa por causa da queda da Selic", diz o estrategista-chefe do Grupo Laatus, Jefferson Laatus.

    Na quarta-feira, o Comitê de Política Monetária (Copom) reduziu a Selic de 3,00% para 2,25%, como quase todo o mercado esperava, e sinalizou, conforme economistas, que o próximo passo, caso seja de queda, será menos intenso. Neste sentido, pode abrir espaço para ajustas em algumas ações de consumo e de varejo que subiram na véspera. "A sinalização do BC Banco Central é que se houver um novo ajuste da taxa Selic será pequeno, pois o espaço para novos estímulos é menor", cita em nota a LCA Consultores.

    Apesar do otimismo na B3, há certa cautela após a prisão do policial militar aposentado Fabrício Queiroz, próximo ao clã Bolsonaro e ex-assessor parlamentar do gabinete de Flávio Bolsonaro. "É uma notícia que se aproxima mais do Planalto, e pode gerar ainda mais instabilidade", estima Bandeira.

    Gostou desta matéria? Compartilhe!
    TNTV
    TNTV

    Idoso de 105 anos se recupera da Covid-19 em Arapongas

    Deixe seu comentário sobre: "Apesar de cautela interna com político e fraqueza em NY, Ibovespa sustenta alta"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.