Economia

Apesar das tensões EUA-China, bolsas de NY fecham em alta com retomada e vacina

Da Redação ·

As bolsas de Nova York tiveram pregão positivo nesta terça-feira, 26, com o apetite por risco apoiado pela notícia de avanços na busca por uma vacina para coronavírus e também ante a retomada gradual da economia. Foram, porém, registradas mínimas nos índices perto do fim do dia, com relatos de que os Estados Unidos podem dar mais um passo que pode acirrar as tensões com a China.

continua após publicidade

O índice Dow Jones fechou em alta de 2,17%, em 24.995,11 pontos, o Nasdaq avançou 0,17%, a 9.340,22 pontos, e o S&P 500 subiu 1,23%, a 2.991,77 pontos. O Dow Jones chegou a operar acima de 25 mil pontos e o S&P 500, dos 3 mil pontos, antes da perda de força nos minutos finais.

A notícia de que a Novavax iniciou o primeiro estudo em humanos de uma vacina experimental contra o coronavírus animou investidores. O papel da companhia subiu 4,47%. O London Capital Group já notava logo cedo a influência da novidade, mas citava também em relatório o fato de que os resultados deste teste estarão disponíveis apenas em julho.

continua após publicidade

Além disso, o dia foi simbólico para a Bolsa de Nova York (Nyse), com operadores voltando ao local para trabalhar, após dois meses, mas apenas com um terço deles com aval para isso e ainda respeitando medidas de distanciamento físico e outros cuidados, como o uso de máscaras.

Em relatório, o MUFG comentou ainda que o avanço na confiança dos consumidores dos EUA em maio, mostrada mais cedo em pesquisa do Conference Board, "diz aos mercados que o pior já passou por ora". A Stifel também destacou o otimismo com a reabertura e o desenvolvimento da vacina, em outro relatório.

Já na reta final do pregão, a notícia de que o presidente dos EUA, Donald Trump, avaliava sanções contra autoridades da China por causa da repressão em Hong Kong provocou perda de força em Nova York. Porta-voz de Trump, Kayleigh McEnany afirmou em entrevista coletiva nesta tarde que Trump estava "descontente" com a postura chinesa e comentou que Hong Kong poderia perder o posto de polo financeiro, caso a China intervenha.

Entre algumas ações importantes, Boeing subiu 5,24%. Bank of America avançou 7,15% e Citigroup, 9,23%, em sessão forte para os bancos, e Caterpillar teve ganho de 4,39%. Já Amazon recuou 0,62%, Apple perdeu 0,68%, Facebook registrou baixa de 1,15% e Microsoft, de 1,06%.