Economia

Ao comentar sobre indicador CPI, Biden destaca impacto inicial de guerra

Da Redação ·

Em comunicado divulgado nesta quinta-feira pela Casa Branca, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, destacou que a população norte-americana "começa a sentir os impactos da agressão" da Rússia à Ucrânia com o aumento de preços, ao comentar a alta de 7,9% do índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) em fevereiro, maior aumento anual em 40 anos.

continua após publicidade

"Um grande contribuinte para a inflação neste mês foi o aumento dos preços de gás e energia, à medida que os mercados reagiram às ações agressivas do presidente da Rússia, Vladimir Putin", afirmou Biden, que também destacou o inevitável "custo doméstico" das sanções impostas a Moscou. Os russos começaram a ofensiva militar sobre a Ucrânia no dia 24 do mês passado.

Segundo o mandatário, porém, os custos para as autoridades russas e pessoas próximas do Kremlin são "muito mais devastadoras" do que os que recaem nos americanos. Ainda assim, a Casa Branca está "lutando" para reduzir os preços nos EUA ao liberar reservas estratégicas de petróleo, investindo em fabricação interna e promovendo competitividade, disse Biden.

continua após publicidade

O presidente norte-americano ainda destacou que o mercado de trabalho do país segue forte e que é possível reduzir o déficit orçamentário "herdado" do seu antecessor, o ex-presidente Donald Trump.