Facebook Img Logo
Mais lidas
Economia

Brasileiro recebe título de Empreendedor Social do Ano na América Latina

.

ELIANE TRINDADE

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O brasileiro Valdeci Ferreira, 55, recebeu nesta quarta-feira (14) o título de Empreendedor Social do Ano na América Latina pelo seu trabalho à frente da Fbac (Fraternidade Brasileira de Apoio aos Condenados), entidade que reúne 48 Apacs, modelos de presídios humanizados no país. 

O título foi entregue na plenária de abertura do Fórum Econômico Mundial para a América Latina, com a presença do presidente Michel Temer e de Edson Arantes do Nascimento, o Pelé.

"Desde os 22 anos, Ferreira dedica sua vida à recuperação de criminosos e condenados. Ele entrou pela primeira vez em um presídio há 33 anos e hoje administra uma entidade que agrega 48 unidades prisionais em cinco diferentes estados do Brasil", disse Hilde Schwab, presidente da Fundação Schwab, ao chamar ao palco o vencedor do Prêmio Empreendedor Social 2017.

Hilde destacou a parceria da Folha de S.Paulo e da Schwab na realização da premiação no Brasil há 14 anos. "Hoje, tenho o privilégio de conceder este prêmio a um empreendedor excepcional pelo seu trabalho de uma vida inteira e aproveito para agradecer à Folha e em especial a Maria Cristina Frias [editora da coluna Mercado Aberto, do jornal] pelo longo engajamento para desenvolver o empreendedorismo social no Brasil", completou Hilde.

A presidente da Fundação Schwab, uma das comunidades-irmãs do Fórum Econômico Mundial, destacou o impacto da metodologia empregada nas Apacs, "uma alternativa ao sistema prisional comum, que leva dignidade aos internos e apresenta taxas de reincidência que variam de 20% a 28%".

Para Ferreira, o reconhecimento no Fórum Econômico Mundial é uma chancela para ampliar o impacto das Apacs no Brasil e no mundo. "Para fortalecer nossa atuação nos presídios temos que trabalhar em rede, buscando intersetorialidade, e o fórum reúne instituições públicas, iniciativa privada e sociedade civil."

Klaus Schwab, fundador do Fórum Econômico Mundial, afirmou que o evento também tem seu "lado social", na figura dos empreendedores sociais que integram a rede internacional ligada à entidade.

Oriundos de diversos países, 33 empreendedores sociais da Rede Schwab participam desta 13ª edição do Fórum Econômico Mundial na América Latina. "Indivíduos que se distinguem pela contribuição para melhorar a vida de milhões de pessoas na região e por desenvolverem metodologias inovadoras que buscam soluções para problemas nas áreas de educação, saúde, ambiente, entre outras", afirmou Hilde.

Ferreira se disse impressionado com a grandiosidade do evento e também entusiasmado com as possibilidades de aumentar o impacto social de sua organização. "Atuamos para resgatar populações marginalizadas, excluídas, a exemplo de tantos outros empreendedores sociais que desenvolvem trabalhos brilhantes e contribuem para o desenvolvimento do país."

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Economia

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber