Mais lidas
Economia

Prefeitura quer reduzir valor do contrato da PPP da iluminação

.

TAÍS HIRATA

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A prefeitura de São Paulo decidiu renegociar o contrato da PPP da iluminação pública antes de sua assinatura, afirmou à reportagem o secretário municipal de Serviços e Obras, Marcos Penido.

Segundo ele, uma comissão para discutir os novos termos já está sendo organizada. A proposta será apresentada ao grupo vencedor, o consórcio FM Rodrigues, habilitado nesta sexta-feira (9).

A previsão inicial era o pagamento de R$ 7,2 bilhões em contrapartidas do município por 20 anos, mas a prefeitura quer reduzir o valor.

"Temos de sentar com o vencedor do certame e discutir o plano de negócios, o investimento por ano. Com certeza vai cair [o valor pago], mas vou me abster de falar qualquer valor, seria irresponsável", disse Penido.

A empresa vencedora será responsável por expandir, modernizar e operar a rede de luz de São Paulo. O cálculo do contrato, porém, foi feito em 2015, quando foi lançado o edital. Desde então, segundo o secretário, parte das lâmpadas da cidade já foi trocada por utensílios de LED e avanços tecnológicos podem implicar alterações do escopo da parceria.

O valor do contrato, no entanto, não deverá se aproximar da proposta que havia sido apresentada pelo consórcio Walks. O grupo havia sido vencedor da etapa de preços, com uma proposta de R$ 1,68 bilhão a menos do que a da FM Rodrigues.

Desclassificada na quarta-feira (7), a Walks promete acionar a Justiça e o Ministério Público para barrar a assinatura do contrato. A prefeitura considerou que o consórcio estaria inabilitado porque um de seus seus integrantes, a Quaatro Participações, controla a Alumini, que foi declarada inidônea na Lava Jato.




×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber