Facebook Img Logo
Mais lidas
Economia

Após dois anos, Gol voltará em novembro a ter voos para os EUA

.

JOANA CUNHA

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Quase dois anos depois de suspender seus voos para os EUA, a Gol vai retomar as rotas de Miami e Orlando no início de novembro.

Serão quatro operações diárias com partidas de Brasília e Fortaleza -cada origem com saídas para ambos os destinos americanos.

A Gol suspendeu as viagens para os EUA no início de 2016, num momento em que a crise abalava a demanda por passagens e as companhias aéreas tiveram de se adequar, reduzindo a oferta de assentos.

Em 2016, as companhias brasileiras e estrangeiras registraram uma queda de mais de 7% na oferta, diante de um recuo de quase 4% na demanda, segundo dados da Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas).

No ano passado, a demanda pelos voos internacionais reagiu, com alta de 12,3% de janeiro a novembro ante o mesmo período de 2016.

Desde 2015, a Gol vem mudando sua malha aérea para expandir o centro de conexões de Brasília. Segundo a empresa, a escolha dos horários de saída do voos para os EUA foi pensada para viabilizar conexões de aproximadamente 30 origens por Brasília.

No aeroporto de Fortaleza, onde há poucos meses a Gol anunciou a criação de um centro de conexões com a parceria Air France KLM, será possível conectar passageiros de 13 destinos nos horários de voos determinados para Miami e Orlando.

Os novos voos, sem escala, serão operados com o Boeing-737 Max, aeronaves que a companhia começará a receber a partir de junho. Os voos suspensos em 2016 tinham parada na República Dominicana.

Há seis anos, a Gol -que nesta segunda (15) completa 17- tem uma parceria com a Delta Air Lines no Brasil. Hoje, elas ofertam voos compartilhados para cerca de 320 destinos em 60 países.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Economia

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber