Mais lidas
Economia

Temer comemora PIB e diz que recessão ficou para trás

.

DANIEL CARVALHO

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Em vídeo divulgado na noite desta sexta-feira (1º), o presidente Michel Temer disse que o Brasil está "deixando para trás a recessão" e que está trabalhando para convencer parlamentares a aprovar a reforma da Previdência.

Ele também anunciou a transferência de R$ 2 bilhões extras para municípios.

"Vamos fechar 2017 no positivo, deixando para trás a recessão. É uma grande vitória", afirmou Temer, que comemorou o resultado do PIB (Produto Interno Bruto), que cresceu 0,1% no terceiro trimestre.

O resultado, divulgado nesta sexta-feira (1º), está um pouco abaixo do previsto pelos analistas, que esperavam uma alta de 0,3%. Entretanto, o IBGE revisou o desempenho do PIB em trimestres anteriores, puxando para cima o resultado da economia no acumulado do ano.

"Comemoramos também, aqui a notícia é para todos, o PIB positivo, que acaba de ser divulgado. Como vocês sabem, o PIB é a soma de todas as riquezas produzidas pelo País, que é fruto do trabalho de todos os brasileiros", diz Temer.

"Os números mostram que recuperamos os investimentos. É o primeiro resultado positivo depois de mais de três anos. E por que isto é importante? Porque quando os empresários investem, a economia aquece e surgem os empregos", afirma o presidente.

Ele também cita a queda no desemprego, que recuou para 12,2% no trimestre encerrado em outubro, segundo o IBGE. A taxa no trimestre imediatamente anterior, encerrado em julho, havia sido de 12,8%.

"De agosto a outubro mais de 868 mil pessoas conseguiram um emprego. E o valor dos salários está, em média, 4,6% mais alto do que no ano passado. É mais renda mensal para todas as famílias", afirma Temer.

No entanto, quase 100% das vagas geradas no setor privado neste ano foram informais, segundo análise do IBGE baseada nos dados extraídos da pesquisa Pnad Contínua.

Ao dizer que começa dezembro com boas notícias, Temer afirma que "graças à melhoria dos resultados econômicos, estamos transferindo R$ 2 bilhões a mais para os municípios".

"Os prefeitos pagarão o 13º salário e poderão fechar as contas de 2017 com mais tranquilidade", diz o presidente no vídeo.

"A realidade é esta: nossa economia cresce, a inflação e os juros caem, incentivando a produção e o consumo. E tudo isso ocorre exata e precisamente porque tivemos coragem de fazer as reformas necessárias. Produzimos mais mudanças do que qualquer governo do passado recente. Estamos transformando o Brasil", afirma um entusiasmado Michel Temer.

PREVIDÊNCIA

No vídeo, o presidente também ressaltou o esforço para a aprovação da reforma da Previdência.

"Trabalho para convencer os companheiros do Congresso Nacional, que muito tem auxiliado o governo, a votar essa matéria pelo bem de todos", diz Temer no vídeo.

A ideia inicial era votar o primeiro turno da PEC (proposta de emenda à Constituição) no próximo dia 6, mas o governo está longe de conseguir os 308 votos necessários para aprovar o texto.

Agora, Temer corre contra o tempo para conseguir os votos a tempo de votar o primeiro turno na semana do dia 13 de dezembro, pouco antes do recesso parlamentar, que começa no dia 23.

No vídeo, o presidente reforça do discurso de que a reforma previdenciária acaba com benefícios de alguns setores.

"É uma reforma para o povo, porque combate privilégios e mantém os direitos de quem já se aposentou ou mesmo de quem já tem condições para aposentar-se. Não muda nada para o trabalhador rural, nem para os mais pobres, nem para os que dependem da assistência social. O que se busca é a igualdade de oportunidades, sem distinção entre servidores públicos e trabalhadores da iniciativa privada", afirma Temer.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber