Mais lidas
Economia

Consumo das famílias segue crescendo, mostra PIB do terceiro trimestre

.

LUCAS VETTORAZZO E MARIANA CARNEIRO

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - O consumo das famílias, que foi um dos maiores motores do PIB na década passada, cresceu novamente no terceiro trimestre.

De acordo com os dados do PIB, divulgados nesta sexta-feira (1º) pelo IBGE, o consumo das famílias teve alta de 1,2% no terceiro trimestre, frente ao trimestre imediatamente anterior.

Já na comparação com período equivalente ao ano passado, a alta foi de 2,2%. A queda da inflação e das taxas de juros, aliadas à redução, ainda que lenta, do desemprego, explicam as altas no consumo. A liberação do dinheiro de contas inativas do FGTS à população ajudou na melhora no segundo trimestre deste ano.

A alta na comparação entre trimestres subsequentes é a terceira consecutiva. O IBGE revisou os números dos trimestres recentes e concluiu que a virada do consumo, na verdade, ocorreu no primeiro trimestre do ano.

No final da década passada, o investimento e o consumo das famílias foram os motores do PIB, que cresceu a reboque do movimento de aumento de renda do trabalhador brasileiro.

O desemprego têm diminuído no país após sucessivos recordes nos últimos dois anos. Apesar de a queda estar baseada, principalmente, no aumento de vagas informais, o aumento das contratações está relacionado à melhora do consumo das famílias.

Na esteira da melhora, o setor de serviços teve alta no terceiro trimestre deste ano, de 0,6%, frente ao trimestre imediatamente anterior. Na comparação anual, a alta foi de 1%.

GOVERNO

Enquanto as famílias ampliam seus gastos, o governo segue em rota contrária, com queda no consumo.

No terceiro trimestre, o indicador caiu 0,2% em relação ao período de três meses imediatamente anteriores. Já são cinco trimestres consecutivos de queda.

As medidas de ajuste fiscal e o teto dos gastos públicos são os fatores que ajudaram a baixar o indicador.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber