Mais lidas
Economia

Renda de preto e pardo fica para trás da de branco

.

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Maioria entre os desempregados brasileiros, pretos e pardos também têm desvantagens quando estão no mercado de trabalho, com salários menores e dificuldades para recuperar a renda.

Segundo o IBGE, os pretos e pardos representaram, no terceiro trimestre, 63,7% da população que busca emprego no país, somando 8,2 milhões dos 12,9 milhões de desempregados do país.

A taxa de desemprego dessa população é de 14,6% -entre os brancos ela é de 9,9%.

Os pretos e pardos empregados tiveram no período rendimento médio de R$ 1.531, o equivalente a 55,5% da renda mensal dos trabalhadores brancos: R$ 2.757.

No último ano, sua renda teve crescimento de 4,7%, ante os 6,3% verificados entre os trabalhadores brancos.

"É possível verificar que pessoas pretas e pardas estão sempre em desvantagem: têm maior dificuldade para entrar no mercado e, quando entram, recebem salários menores", comentou o coordenador de Trabalho e Rendimento do IBGE, Cimar Azeredo.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber