Mais lidas
Economia

13º deve injetar R$ 200 milhões na região de Apucarana

.

Incremento é esperado no comércio para ampliação de vendas | Foto: Sérgio Rodrigo/TN
Incremento é esperado no comércio para ampliação de vendas | Foto: Sérgio Rodrigo/TN

Até dezembro de 2017, deverão ser injetados na economia da microrregião de Apucarana mais de R$ 200,4 milhões. Esse dinheiro é proveniente do pagamento do 13º salário para os trabalhadores do mercado formal e também para aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Expectativa do comércio é aumentar as vendas neste final de ano.

Cerca de R$ 167,6 milhões serão provenientes do pagamento aos trabalhadores do mercado formal e R$ 32,8 milhões para os aposentados e pensionistas, com o pagamento da segunda parcela do 13º salário. No total serão beneficiadas cerca de 93 mil pessoas.

Do montante a ser pago, 42,9% ocorrerá no município de Arapongas, o que corresponde a cerca de R$ 86 milhões. Em Apucarana, deverão ser injetados quase R$ 79,4 milhões, o que corresponde a 39,6% do total da região. Jandaia do Sul deve receber pouco menos de R$ 14,2 milhões, ou 7,1% do montante total.

Os dados considerados para a estimativa dos valores a serem pagos para os trabalhadores do mercado formal são da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) e do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), ambos do Ministério do Trabalho. Já os dados estimados para os aposentados e pensionistas foram baseados em informações do Ministério da Previdência Social. 

De acordo com o economista e professor da Universidade Estadual do Paraná (Unespar), Rogério Ribeiro, o montante é considerável. “Apesar de um pouco abaixo da estimativa do ano passado, este dinheiro sendo injetado agora no final do ano pode aquecer a economia, mesmo que boa parte dele não deva ser utilizada diretamente para o consumo de bens e serviços”, ressalta.

“Com o aumento do endividamento das famílias, a expectativa é que boa parte dos recursos oriundos do 13º salário deva ser direcionado para o pagamento de dívidas. Com os juros altos, reduzir as dívidas é a melhor opção. Outro ponto importante e que deve influenciar no destino do 13º salário é que, com o futuro incerto por conta da crise econômica, muita gente deve guardar o dinheiro. Inclusive, esta é a sugestão para o dinheiro que sobrar após o pagamento de dívidas”, pondera o economista.

Ele lembra ainda que o montante que deve ser injetado na região é ainda maior. “Os mais de R$ 200 milhões não compreendem o funcionalismo público, que também tem uma parcela importante na economia local, visto que existem vários órgãos estaduais e federais na região”, afirma.

Comércio espera aquecer vendas
Metade do abono dos trabalhadores do mercado formal deverá ser pago até o dia 30 de novembro. Portanto, R$ 83,8 milhões do valor previsto já entrará em circulação ainda neste mês. O restante deve ser pago até dia 20 de dezembro, inclusive a segunda parcela do 13º salário para os aposentados e pensionistas. A primeira parcela foi antecipada pelo Governo Federal, que liberou a verba em agosto.

Gerente de uma loja de roupas, Lucimar Rosana Cavallini acredita que este montante deve aquecer as vendas de final de ano. “As expectativas são as melhores possíveis. Todo final de ano, as vendas sobem de 20 a 30% e esperamos que neste ano não seja diferente”.

Segundo ela, o movimento deve começar a se intensificar nos próximos dias. “A maioria das pessoas compra presentes para os familiares e amigos, mas sempre tem aqueles clientes que aproveitam e levam algo para si próprios também”, diz.

A construção civil é outro setor que vê o movimento aumentar nesta época do ano. Gerente de uma loja de materiais de construção, Adriano Silva acredita que as vendas devem aumentar em até 15%. “Muita gente quer passar o ano novo com a casa reformada, pintura nova ou com uma nova churrasqueira, por exemplo. Estamos nos preparando para atender esse aumento da demanda”, afirma.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber