Mais lidas
Economia

Padilha diz que ampliação de meta fiscal para R$ 170 bi é 'especulação'

.

MARINA DIAS

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, chamou de "especulação" as notícias de que as metas fiscais de 2017 e de 2018 podem ser revisadas pelo governo para um deficit de R$ 170 bilhões.

"É especulação a notícia de meta fiscal para 17 [2017] e 18 [2018] de R$ 170 bi. Ninguém trouxe tal valor à discussão nas reuniões de governo", escreveu o ministro nesta segunda-feira (14) em sua conta no Twitter.

Desde o fim da semana passada, o presidente Michel Temer tenta definir com sua equipe política e econômica os números de revisão para as metas deste e do próximo ano, além de medidas de redução dos gastos e aumento da arrecadação necessárias para fechar as contas públicas.

O anúncio das novas previsões, que devem ficar em torno de um deficit de R$ 159 bilhões para os dois anos, já foi adiado duas vezes e tem provocado divergências entre os auxiliares de Temer.

Nas reuniões do fim de semana, o ministro Henrique Meirelles (Fazenda) cobrou pressão do governo para votar no Congresso iniciativas que tragam mais receitas, como o Refis, enquanto integrantes da ala política -que se deparam com a dificuldade de fazer avançar esse tipo de proposta entre os parlamentares- teriam cobrado uma ampliação maior da meta, de um deficit de até R$ 170 bilhões.

Padilha então veio a público para desmentir o valor, que chamou de "especulação".

De acordo com as últimas projeções, que podem ser alteradas até o anúncio oficial, para 2017, o rombo deve ser ampliado dos atuais R$ 139 bilhões para R$ 159 bilhões e o do ano que vem, de R$ 129 bilhões também para R$ 159 bilhões.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber