Mais lidas
Economia

Alta na energia praticamente dobra previsão para inflação em julho

.

FLAVIA LIMA

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O aumento na tarifa de energia elétrica para os consumidores da AES Eletropaulo somado à volta da bandeira amarela levou analistas a quase dobrar a estimativa para a inflação de julho.

A previsão é que os aumentos na energia provoquem um impacto de 0,16 ponto percentual no IPCA do mês.

A partir do dia 4, a as tarifas da AES Eletropaulo, responsável pelo fornecimento de energia na cidade de São Paulo e em mais 23 municípios, subirão 5,15% para clientes residenciais e 2,47% para industriais.

Em média, as tarifas ficarão 4,48% mais caras. Cerca de 20 milhões de pessoas são atendidas pela distribuidora.

Para piorar o quadro, a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) anunciou nesta sexta (30) que as contas de luz dos brasileiros terão um custo adicional de R$ 2 a cada 100 kilowatts-hora de eletricidade consumidos em julho, com a introdução da bandeira amarela em julho.

Márcio Milan, economista da Tendências Consultoria, diz que a mudança de bandeira verde para amarela nas contas de energia elétrica deve adicionar 0,11 ponto percentual à inflação medida pelo IPCA de julho, o que não era esperado.

Já o efeito do reajuste anunciado pela Eletropaulo deve ser de 0,05 ponto percentual a mais no IPCA de julho.

Na avaliação de Milan, o impacto para o índice do ano não é significativo, principalmente porque há outros componentes que vêm surpreendendo para baixo. Para o mês, no entanto, é certamente uma pressão adicional que não era esperada.

Thiago Curado, da 4E Consultoria, chega a uma valor próximo ao de Milan. A mudança de bandeira acarretará em um aumento de aproximadamente 3,5% nas tarifas de energia, com impacto de 0,12 ponto sobre o IPCA de julho. Com a Eletropaulo, o impacto é de 0,04 ponto sobre o IPCA do ano, sendo integralmente captado no índice de julho.

Com a mudança inesperada de bandeira, o mercado deve revisar para cima as projeções para o indicador de julho. A 4E, segundo Curado, já revisou de De 0,16% para 0,28%.

A previsão mais recente dos analistas de mercado, contabilizada no boletim Focus e divulgada na segunda-feira (26), é de um IPCA de 0,18% em julho.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber