Mais lidas
Economia

Sem Paulinho, Força Sindical reúne cerca de 300 manifestantes

.

CATIA SEABRA

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Presidente da Força Sindical, o deputado federal Paulo Pereira da Silva, o "Paulinho da Força", não participou do ato que a entidade realizada nesta sexta-feira (30) no centro da cidade de São Paulo.

Segundo o secretário-geral da Força, João Carlos Gonçalves, o "Juruna", Paulinho está em Bragança Paulista, no interior do Estado, onde a central organiza outro ato.

Sem a CUT, o ato reuniu cerca de 300 manifestantes diante da Delegacia Regional do Trabalho.

O governo atuou para esvaziar o movimento com duas promessas. Em reunião com dirigentes de centrais, o ministro do Trabalho acenou com a edição de um Medida Provisória que contrariará uma decisão do STF (Supremo Tribunal Federal).

Em março, o STF o validou uma decisão da Justiça Trabalhista que restringia a cobrança de contribuição social aos trabalhadores filiados aos sindicatos.

Juruna conta que, durante reunião com Paulinho, o ministro Ronaldo Nogueira prometeu estender a cobrança a todos os trabalhadores. Os recursos são destinados aos sindicatos.

Segundo o presidente da UGT, Ricardo Patah, o ministro admite apoiar no Senado Federal uma proposta pela manutenção da contribuição sindical durante uma transição. A suspensão da cobrança seria gradual.

Patah nega que essa seja a causa do baixo quorum. "Não estamos aqui por causa de dinheiro", afirmou.

A ação do governo não deteve ataques ao presidente Michel Temer. Em faixas e carros de som, sindicalistas pregaram o "fora, Temer".

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber