Economia

Desembolso do BNDES para máquinas cresce pela primeira vez desde 2014

.

NICOLA PAMPLONA

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - A liberação de empréstimos do BNDES para a aquisição de máquinas e equipamentos registrou em maio a primeira alta desde setembro de 2014, chegando a R$ 1,5 bilhão. O número representa aumento de 11% com relação ao registrado no mesmo mês de 2016.

No geral, porém, os desembolsos do BNDES permanecem em baixa. Em maio, o banco liberou R$ 6,3 bilhões, queda de 8,9% com relação ao ano anterior.

As consultas, que são a primeira fase do processo de financiamento e refletem o interesse dos empresários para investir, somaram R$ 10,3 bilhões, 6,5% a menos do que o registrado em maio de 2016.

No acumulado do ano, os desembolsos somam R$ 27,7 bilhões, 13% a menos do que no mesmo período do ano anterior. Já as consultas registram queda de 22%, para R$ 37,8 bilhões.

Em nota, o banco diz que o aumento na compra de máquinas e equipamentos "confirma sinais de recuperação da economia". As aprovações da Finame (linha especial para o segmento) acumulam alta de 42% no ano.

"A Finame constitui um dos primeiros indicadores de retomada, ao refletir os investimentos de curto prazo em modernização. As aprovações nesta linha costumam se converter em investimentos na economia rapidamente, já que a contratação e o desembolso acontecem, em média, em menos de duas semanas", diz o BNDES.

As liberações de recursos da Finame, porém, ainda sofrem forte influência do setor agrícola, que ajudou a puxar o PIB no primeiro trimestre.

De acordo com com o BNDES, entre janeiro e maio, foram liberados R$ 3,1 bilhões para a compra de máquinas agrícolas, como tratores e colheitadeiras, alta de 18% com relação ao mesmo período do ano anterior.

O valor representa quase metade dos R$ 6,9 bilhões liberados para a compra de máquinas e equipamentos no período.