Mais lidas
Economia

Bolsa sobe em dia de volume fraco e de olho no TSE; dólar avança para R$ 3,25

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Em sessão marcada pela instabilidade e pelo volume reduzido, a Bolsa brasileira fechou com leve alta e o dólar avançou para R$ 3,25 nesta sexta-feira (2), com os investidores já voltando as atenções para o início do julgamento que pode determinar a saída do presidente Michel Temer do poder.

Após oscilar bastante durante o dia, o Ibovespa, que reúne as ações mais negociadas, fechou em alta de 0,36%, para 62.510 pontos.

No mercado cambial, o dólar fechou em leve alta. O dólar comercial subiu 0,21%, para R$ 3,255. O dólar à vista, que fecha mais cedo, avançou 0,04%, para R$ 3,242.

O volume mais fraco foi uma constante ao longo da semana. Na avaliação de analistas, os investidores estão mais cautelosos e à espera do início do julgamento da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), previsto para a próxima terça-feira (6).

"Há uma incerteza muito grande, então o mercado espera uma definição antes de tomar uma decisão mais importante de investimento. Ele reage à indefinição comprando ações em lotes menores", afirma Régis Chinchila, analista da Terra Investimentos.

"O que trava o mercado atualmente é a agenda, que está complicada pela questão política. Na semana que vem teremos mais vetores complicados, com a votação no Senado da reforma trabalhista."

Um dos fatores que impulsionava a alta da Bolsa, a entrada de estrangeiros perdeu força nos últimos dias de maio, afirma Mário Roberto Mariante, analista-chefe da Planner Corretora. "O mercado está operando com prudência em relação ao cenário político, sempre expectativa de que saia alguma notícia preocupante. Na próxima semana, a pauta política está mais carregada, o que justifica o volume mais baixo nos últimos dias", diz.

Para ele, a "gordura" da Bolsa favorece esses movimentos de instabilidade. No ano, o Ibovespa ainda avança 3,8%. "Quem está com lucro pode vender e embolsar os ganhos até que a situação fique mais clara", ressalta.

AÇÕES

A instabilidade da sessão se refletiu nos papéis mais negociados, que também vivenciaram um dia de altos e baixos. As ações da Petrobras e da Vale percorreram o terreno negativo antes de se firmarem no azul.

Os papéis mais negociados da estatal subiram 0,23%, para R$ 13,05. As ações com direito a voto se valorizaram 0,20%, para R$ 13,74. A alta se deu apesar da queda dos preços do petróleo no exterior, diante da preocupação com o aumento da oferta da commodity nos Estados Unidos.

No caso da mineradora Vale, as ações foram ajudadas pela alta de 3,25% dos preços do minério de ferro. Os papéis mais negociados da Vale subiram 0,05%, para R$ 25,45. As ações com direito a voto avançaram 0,11%, para R$ 26,78.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber